Grupo Fiat agora tem duas divisões de motores

Quando resolveu criar a Fiat Powertrain Technologies (FPT) para concentrar em uma só empresa todo o seu conhecimento sobre motores e transmissões o grupo italiano tinha como missão abastecer a produção de automóveis, comerciais leves, veículos comerciais e o mercado industrial. Um dos principais desafios da FPT era expandir os negócios do grupo e atender a outros fabricantes. Mesmo tendo gerado bons resultados a marca optou pela separação dos assuntos de automóveis dos que abrangiam veículos comerciais e industriais, no caso a Iveco, CNH e FPT Powertrain Technologies - todas agora agrupadas na Fiat Industrial. Por envolver mudanças estruturais nos setores de marketing, produção, vendas, tecnologia da informação, engenharia e recursos humanos, a separação efetiva levará algum tempo. No entanto, a separação formal já aconteceu. No primeiro dia de 2011 ocorreu o desligamento entre os propulsores para veículos comerciais e industriais (Diesel) e os reservados aos veículos leves (Otto). O setor de motores Otto voltou a ostentar o nome Fiat, enquanto que a FTD, que abastecerá ônibus, caminhões e veículos fora-de-estrada, bem como algumas famílias de comerciais leves, foi reservada para a unidade de motores Diesel. Por: Michelle Sá - Fonte: Automotive Business

Seja parte de algo grande