Brasil terá que se adequar às normas de segurança argentinas

A indústria automobilística terá que se adaptar às novas exigências de segurança estabelecidas pelo governo argentino. A partir de 1º de janeiro de 2014, todos os veículos novos, fabricados ou não na Argentina, deverão trazer obrigatoriamente air bag duplo frontal, sistema de freios ABS e apoios de cabeça nos bancos (exceto na posição central do assento traseiro) de série. De acordo com o diretor de segurança veicular da Associação Brasileira de Engenharia Automotiva, Marcos Vinícius Aguiar, em tese, o Brasil terá que se adequar às exigências que se mostram mais severas do que as atualmente vigentes por aqui. Para ele, as montadoras acabarão por incluir tais itens em seus modelos para atender ao mercado vizinho. Dentre as novas medidas está a obrigatoriedade da instalação de alças metálicas (do tipo Isofix) para a fixação de cadeirinhas de crianças no banco traseiro a partir de 1º de janeiro de 2013. Até 2016 todos os veículos deverão contar com pelo menos um ponto de fixação na cabine. Na ausência de mais pontos de fixação, poderão ser utilizados os cintos de segurança laterais de três pontos, também obrigatórios. Do ponto de vista do diretor da AEA, o governo argentino tem se mostrado rígido quanto à ampliação das medidas de segurança para os carros zero quilômetro, uma vez que os custos fatalmente serão repassados para os consumidores. Utilizado na Europa, o padrão Isofix de fixação das cadeirinhas sairá mais caro para os consumidores argentinos ou brasileiros que, hoje em dia, pagam entre R$ 1.500 e R$ 2.000 para comprar o equipamento com este sistema. No final do ano passado, o governo argentino tornou obrigatória a existência de apoios de cabeça centrais, sistema de alerta acústico para cinto de segurança e acendimento automático dos faróis. Por: Michelle Sá / Fonte: Carsale

Seja parte de algo grande