Consumidor reclama de numeração de motor duplicada em VW Cross Fox

Não é de agora que a indústria automotiva nacional reclama do governo federal que, por conta do excesso de impostos e da burocracia, acaba por atrapalhar a condução de muitos negócios. Em parte, as montadoras têm razão. Contudo, isto não impediu que o percentual de vendas se elevasse. O avanço dos importados ocasionou mais reclamações e ameaças, ainda que camufladas, de possíveis demissões. A competitividade “desleal” poderia deixar centenas de famílias sem o pão de cada dia. Fato é que, de tão ocupadas em questionar o já questionável pela sociedade, descuidos inadmissíveis passaram a atormentar diversos consumidores. Que o diga Célio Fernandes Barbosa. Em janeiro, ele adquiriu um Cross Fox 2011 na concessionária mineira Carbel. Pouco tempo depois, uma colisão o obrigou a levar seu veículo à revenda para reparos no para-choques traseiro. Suspeitando da demora para a entrega do veículo, o proprietário acessou o site do Detran e descobriu que o motor do seu carro estava com a numeração duplicada. Após contato com o SAC da Volkswagen, a remarcação do motor lhe foi oferecida como solução para o problema. De acordo com a proposta, a montadora trocaria um dos algarismos 7 da combinação CCR776693 do motor pela letra G, porém Célio discordou alegando que havia comprado um veículo com vários opcionais. A segunda proposta feita pelo fabricante dizia respeito à substituição do motor, que mais uma vez foi recusada. Em junho, Barbosa solicitou um laudo de vistoria ao Detran, que certificou os padrões de fábrica do motor e constatou que a numeração do motor do Cross Fox também havia sido aplicada em outro veículo da montadora, cujo emplacamento havia sido feito em Ji-Paraná (RO). “Também procuramos a Carbel e a Assembleia Legislativa de Minas Gerais para denunciar o caso. Um delegado do Detran emitiu um documento autorizando a circulação do carro neste estado, mas estou insatisfeito. Será que vou ter que dar satisfação em toda blitz que for parado?”, argumentou o proprietário. Insatisfeito com a não solução do problema, o proprietário do Cross Fox relatou que a Volkswagen alegou que, por respeito aos seus clientes, convocaria os proprietários dos veículos cuja duplicidade houvesse sido identificada para eliminar o problema. Todavia, outra resposta foi dada pela marca ao caderno Vrum quando este questionou o caso pela primeira vez. Na ocasião, a Volkswagen enviou uma nota informando que nos casos pontuais de duplicação da numeração de motores, atuava rapidamente para solucionar a questão, realizando uma nova marcação. Questionada sobre a troca do veículo, a Carbel informou que o caso está sendo analisado junto à Volks. Todavia, de acordo com Barbosa, a representante da marca garantiu o Cross Fox 2011 será substituído por um modelo idêntico zero quilômetro. Por: Michelle Sá / Fonte: Estado de Minas (Por Bruno Freitas)

Seja parte de algo grande