Big Brother do trânsito: Câmeras “dedo-duro” monitorarão carros irregulares em SP

Até o final do ano que vem, uma nova tecnologia auxiliará o governo de São Paulo a identificar automóveis roubados ou que estejam com a documentação irregular. Ao todo, 500 câmeras de alta resolução e com reconhecimento óptico de caracteres (OCR) devem ser instaladas em áreas estratégicas do centro histórico, do centro expandido e nas Marginais do Tietê e Pinheiros, para monitorar a frota de veículos da capital paulista. Capaz de fazer a leitura das placas e cruzar as informações com um banco de dados, a ferramenta tecnológica enviará um alerta aos órgãos responsáveis quando um veículo irregular for identificado. Na mira do novo sistema também estarão os carros de outros estados, uma vez que as câmeras podem flagrar infrações de trânsito. As imagens serão compartilhadas entre os órgãos municipais, estaduais e federais como, por exemplo, Guarda Civil Metropolitana, Detran e Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) - que já dispõe de 193 radares com Sistema de Leitura Automática de Placas (LAP) e cujas funções se assemelham às das novas câmeras. O sistema será bancado pela prefeitura local, pelo Estado e pela União – muito embora ainda não se saiba o quanto realmente o serviço custará aos cofres públicos. Caberá à empresa vencedora da licitação o fornecimento de todos os equipamentos. Por Michelle Sá / Fonte: Olhar Digital

Seja parte de algo grande