Sites auxiliam pessoas a pegar carona

Sair do trabalho, dirigir alguns metros e parar por longos minutos, se não por várias horas. Se você não vivenciou essa situação, certamente conhece alguém que por ela passou ou mesmo acompanhou os congestionamentos pela televisão. Um dos grandes problemas por trás dos engarrafamentos é o número de carros circulando com apenas um ocupante. Somado o fato a desestrutura das metrópoles, incluindo a falta de planejamento do trânsito, o problema passou a ser rotineiro. E se chover, aí o “caldo entorna” de vez. Com o intuito de diminuir a quantidade de automóveis trafegando pelas ruas, minimizar os congestionamentos e reduzir as emissões de gases nocivos ao ambiente, diversas ideias têm sido postas em ação, como é o caso da carona solidária – conhecida no mundo inteiro como carpool ou rideshare. Para viabilizar esse tipo de ação, projetos, como o MelhorAr, criado em parceria pela agência de comunicação Believe e a empresa TI Wise, estimulam a cultura da carona nos grandes centros urbanos. E, para funcionar de forma segura, apenas pessoas cadastradas participam do projeto. No ato da inscrição, que é gratuita, o usuário monta seu perfil com informações como endereço, empresa onde trabalha, cargo ocupado, sexo, faixa etária, se é ou não fumante, dias em que oferece e precisa de carona, dentre outros dados. Com base nisso um programa cria o caminho feito pelo motorista para, em seguida, cruzá-lo com os dados dos inscritos apontando quais deles vivem próximos ao percurso e necessitam de carona. Ao condutor é permitido escolher para quais dos interessados sinalizados em seu caminho dará carona ou não. Criado há aproximadamente dois anos por Fernando Doria De Bellis e um amigo, o site Carona Brasil utiliza ferramentas de geoprocessamento para auxiliar os usuários a encontrarem, através da internet, a melhor carona para o seu trajeto em São Paulo. Com a ajuda de um mapa os interessados informam a origem e o destino das viagens que desejam fazer, sejam elas dentro ou fora do estado, e o sistema procura indivíduos com trajetos semelhantes, possibilitando o contato entre eles. De acordo com um dos criadores, o serviço também pode ser utilizado por aqueles que necessitam dividir a conta do táxi ou ter companhia para trajetos de bicicleta ou a pé. ''A ideia disso tudo é tirar automóveis da rua, e o site faz o primeiro contato'', explica Fernando Doria. Até o momento mais de 15 mil pessoas, em todo o país, já se registraram no site. Desse total, 49% são habitantes de São Paulo, onde o projeto surgiu. Por: Michelle Sá / Fonte: Vrum

Seja parte de algo grande