POLÊMICA: especialista afirma que consumo de flex é igual ao de carro movido a gasolina

Há muito se discute sobre o comportamento dos combustíveis e o quanto é ou não vantajoso abastecer com álcool ou gasolina. Atualmente, em todos os estados brasileiros, com exceção de Mato Grosso, a gasolina tem se mostrado mais favorável para o bolso dos motoristas. Mas o quanto vale a pena abastecer um veículo flex com álcool quando ele custa até 70% do valor do derivado de petróleo? De acordo com alguns técnicos a migração não é prejudicial para o rendimento do automóvel porque o consumo médio da gasolina em um modelo flex é bastante semelhante ao de um que só roda com esse tipo de combustível. "É até melhor no caso do flex, que tem uma taxa de compressão maior, o que melhora o rendimento do motor", afirma Renato Romio, diretor da Divisão de Motores e Veículos do Instituto Mauá de Tecnologia. Já para o professor do Departamento de Engenharia Mecânica da FEI, Roberto Bortolussi, a economia depende da maneira como o automóvel é utilizado. Nos dez minutos iniciais o motor flex trabalha frio e o sistema de injeção coloca muito mais combustível, afirma o especialista. Por: Michelle Sá / Fonte: Protefer

Seja parte de algo grande