Desde 1964, o Mustang é uma sensação de vendas e símbolo da indústria automotiva americana

Entre os automóveis, há um caso de sucesso amplamente estudado até por outras montadoras: o Ford Mustang. Na terça-feira (17), revelamos o modelo 2018, o primeiro que será vendido oficialmente no Brasil. Mas o que você sabe a respeito deste sucesso de décadas? Deixe-nos contar um pouco sobre ele.

Tudo começou em setembro de 1964, com o lançamento do primeiro, como modelo 1965. Nasceu sob o comando de Lee Iacocca, que ficou famoso por diversos feitos na indústria automotiva americana, e usava a plataforma de um carro médio, o Falcon, com carrocerias cupê e conversível. Em 1965, foi lançado com a famosa Fastback, que marcou o desenho da traseira com caimento suave como um estilo seguido até hoje. 

 

1965 Ford Mustang

 

Com uma forte campanha de marketing, nem a Ford esperava que uma "Mustang Mania" atingisse os Estados Unidos. Se as projeções de vendas para os primeiros 18 meses eram de 100 mil unidades, elas explodiram e chegaram a 1,5 milhões no período. Ele era vendido com opções de motores de 6 cilindros em linha 3.3 até V8 4.7, sempre naturalmente aspirados. 

 

1973 Ford Mustang

 

Em 1967, a primeira reestilização. Começam a aparecer os concorrentes, como o Chevrolet Camaro, e Lee decide deixar seu esportivo com cara de "malvado" e instalar um motor Big Block pela primeira vez. Em 1969, novos faróis, lanternas e para-choques, além de outros detalhes, atendem às exigências de segurança americanas, que ficaram mais rígidas. Na foto, um Shelby GT500, um dos icônicos feitos na parceria de Carroll Shelby e a Ford. Os modelos fabricados entre 1971 e 1973 possuem uma certa rejeição, por já perderem a identidade do clássico para atender às normas, mas sem melhorias em desempenho. As vendas despencaram.

 

1974 Ford Mustang II

 

Em 1974, o Mustang II é obrigado a ficar mais econômico e eficiente, e foca suas mudanças em esportivos japoneses, menores e não menos divertidos. Não é tão emblemático como os primeiros, mas vendeu relativamente bem na época. Desta geração, nasce o Mach I, que ficou famoso por ser um dos poucos americanos que passaram pelas mãos de James Bond, e usa motor V8 5.7.

 

1987 Ford Mustang GT

 

A mais longa geração foi a terceira. Lançada em 1979, durou até 1993. Para os americanos, há até um certo preconceito em não aceitá-lo como um Mustang. Seu desenvolvimento foi focado no conforto dos passageiros e menos no estilo ou desempenho. 

 

1996 Ford Mustang Cobra

 

Na quarta geração, o Mustang volta a ser reconhecido como um muscle car. Apresentado no fim de 1993 como modelo 1994, chegou a aparecer no Brasil quando as importações foram liberadas. Em 1999, um facelift deu uma leve mudada no modelo, que durou até 2005.

 

2010 Ford Mustang Shelby GT500

 

Na quinta geração, um desenho retrô, inspirado no estilo do modelo dos anos 1960, recuperou o prestígio do Mustang definitivamente. Apresentado no Salão de Detroit de 2004, durou até 2010 com o mesmo design. Naquele ano, mais uma reestilização para a longa história do clássico. 

 

2018 Ford Mustang GT

 

Em 2015, surge a sexta e atual geração. Surpreendeu ao mudar sua dinâmica, usando pela primeira vez suspensão independente na traseira, em vez de eixo rígido, e aparecer com o 4-cilindros EcoBoost, que agora aposentará o V6. 

Em homenagem ao carro e a sua chegada ao Brasil, preparamos uma super galeria com a história deste pony car. Separe um tempo para apreciá-la e boa diversão!

Leia também:

Fotos: divulgação

Seja parte de algo grande