Versão renovada do SUV francês será apresentada no Salão de Genebra, em março

O Captur brasileiro chegou bem depois do europeu, lançado em 2013, e trouxe mudanças que incluem até uma plataforma diferente. Mas ao menos o modelo nacional pode se orgulhar de uma coisa: as linhas dele vão inspirar a primeira reestilização do carro homônimo francês. A estreia se dará no Salão de Genebra, em março, na Suíça. 

Leia também:

Do Captur estrangeiro, o "nosso" usa apenas os faróis, as portas dianteiras e a tampa do porta-malas. O capô é mais largo e possui dois vincos bem destacados na peça, que deverão ser adotados no modelo europeu. Também o novo desenho do para-choque será visto por lá, com ênfase nas luzes de LED diurnas em formato de "C" nas extremidades da carroceria e uma espécie de "peito de aço" na parte inferior da peça. Compare os dois (nacional à direita) na imagem abaixo: 

 

Renault Captur Hypnotic
Renault Captur 2018 BR

 

Feito sobre a base do Clio IV, enquanto o nosso aproveita a arquitetura do Duster, o Captur europeu é um dos maiores sucessos da marca no Velho Continente, com 70.769 exemplares vendidos no mercado francês em 2016 - cifra que lhe garantiu a quarta posição entre os modelos mais vendidos naquele país.

Menor e mais leve que o carro brasileiro, o Captur europeu usa motores a gasolina de 0.9 ou 1.2 litro, com 90 e 120 cv, respectivamente, além de uma versão a diesel 1.5 litro de 90 ou 110 cv. Por aqui, é oferecido com o novo 1.6 SCe, de 120 cv, e o antigo 2.0 F4R, de 148 cv.

 

Renault Captur Hypnotic

 

Além do Captur reestilizado, a Renault promete para Genebra a apresentação de um inédito modelo elétrico. 

Fotos: Motor1 e divulgação

Seja parte de algo grande