CARPLACE testa o Agile no trânsito de São Paulo

Hoje testamos o Agile no caótico trânsito de São Paulo no horário de pico. O interessante deste teste de longa duração, é que um tempo maior com o carro permite que façamos testes práticos, do dia a dia, como ir ao trabalho ou ir ao supermercado, o que revela mais sobre o comportamento do carro.
CARPLACE testa o Agile no trânsito de São Paulo
Como dissemos anteriormente, o Agile é confortável e agradável de dirigir. No trânsito, com uma pessoa a bordo, o Agile mostra boa agilidade nas arrancadas curtas e na retomada de velocidade. O mesmo acontece com o ganho de velocidade, que se dá de forma rápida até mesmo em ladeiras. Quando o carro está transportando quatro pessoas, somos lembrados de que o motor é 1.4, o qual sobre bastante e força o motorista a pisar fundo no acelerador para dar conta do recado em uma rampa íngreme.
CARPLACE testa o Agile no trânsito de São Paulo
O acabamento é bom, bancos confortáveis, painel tem um desenho moderno e os tons em azul do quadro de instrumentos e dos botões do console central também são uns destaques do Agile. Porém, como praticamente tudo é plástico, ouvem-se algumas vibrações típicas deste material vindas do painel. De manhã, talvez devido à vibração do motor frio, os ruídos do painel foram mais perceptíveis. O tampão do porta-malas também bate um pouco em pisos irregulares, mas não chega a dar a impressão de “algo solto”.
CARPLACE testa o Agile no trânsito de São Paulo
Detalhe: passageiro do banco traseiro que vai no meio não conta com cinto de segurança de três pontos A condução no geral é suave, com embreagem macia e a direção leve. As mulheres que testaram o carro gostaram muito da posição de dirigir, mais elevada, e também elogiaram a maciez. A suspensão não é capaz de absorver as imperfeições comuns nas vias brasileiras (fazendo o carro balançar bastante), mas o seu acerto não transmite "solavancos" aos ocupantes, possivelmente suavizados pelos estofados (colocamos desta forma pois existem carros com suspensão semelhante mas com bancos duros, os quais ressaltam ainda mais os buracos das ruas).
CARPLACE testa o Agile no trânsito de São Paulo
O motor 1.4 do Agile responde bem e se encaixa perfeitamente em um carro com propósito urbano. Dirigindo a 90 km/h, o giro do motor fica em 3.000 RPM e o motor está apenas cumprindo o seu papel. Quando se pisa um pouco mais e alcançam 120 km/h, o giro sobe para 4.000 RPM e o ronco do motor começa a fazer parte da vida a bordo. Uma das explicações é fato do modelo não contar ao menos com uma malha na parte interna do capô, ou na parte exterior da cabine (área atrás do motor). Até 120 km/h, o Agile oferece uma boa estabilidade que transmite sensação de segurança ao condutor.
CARPLACE testa o Agile no trânsito de São Paulo
A versão que estamos testando é a LTZ, a top de linha do Agile, e conta com freios ABS e airbags duplos. Por falar em ABS, aproveitamos esses dias chuvosos para colocá-los em prova. Nos testes que realizamos, os freios se mostraram muito eficientes, sendo que em nenhuma momento as rodas travaram, nem mesmo em piso muito molhado. Em um outro teste, mesmo vindo de uma velocidade próxima de 120 km/h, os freios permitiram o total controle do veículo, sem nenhum susto. Temos até quinta-feira para testar, por isso, vamos coletar outras informações antes de emitir uma opinião consolidada, com consumo e outros números. No próximo post, responderemos perguntas de leitores enviadas nos post anteriores, a impressão de quem dirigiu o modelo, detalhes do acabamento e também os pontos negativos encontrados no modelo. Estamos fazendo um banco de imagens com muitos detalhes e publicaremos em breve. Vale a pena lembrar que não estamos sendo pagos para testar o modelo.

Seja parte de algo grande

CARPLACE testa o Agile no trânsito de São Paulo

Foto de: Fábio Trindade