Presidente da GM do Brasil fará pronunciamento para explicar reflexos da concordata da matriz

Com o anúncio oficial do pedido de concordata feito pela General Motors nos EUA, o presidente da General Motors do Brasil, Jaime Ardila, concederá entrevista em uma coletiva de imprensa nesta terça-feira (2) para explicar o processo de concordata da matriz e os possíveis reflexos para a subsidiária brasileira. A GM do Brasil reforça que suas operações não serão afetadas. Até o momento, a GM do Brasil continua reforçando que suas operações no Brasil não serão afetadas pelo processo que passa a matriz, nos Estados Unidos, e ainda confirma investimentos para a produção da nova linha Viva e nova fábrica de motores. A GM do Brasil informa que, por ser uma subsidiária, tem independência financeira e jurídica. No ano passado, o presidente Jaime Ardila anunciou um investimento de US$ 1 bilhão para financiar 16 novos produtos que começam a ser lançados no Brasil a partir do segundo semestre deste ano, entre os quais estão a nova linha de veículos Viva, substituto da linha Corsa, e também a construção da fábrica de motores em Joinville. Segundo Ardila, todos os investimentos anunciados serão mantidos pois são recursos próprios da subsidiária brasileira. "Desde janeiro não repassamos dividendos à matriz, para financiar os projetos locais", destacou Ardila em entrevista concedida na sede da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica) este mês em São Paulo.

Seja parte de algo grande