Test Drive: Andamos no Novo Fox I-Motion

Sem dúvida, a maior evolução do Novo Fox está na parte interna. Depois de ouvir muitas reclamações do acabamento feito somente com plástico e do pequeno quadro de instrumentos, a Volkswagen resolveu este problema e colocou um acabamento de categoria superior no Fox. Além do novo visual, outra novidade é o câmbio automatizado ASG, disponível na versão Prime 1.6 I-Motion. Confira algumas impressões que tivemos ao dirigir o Fox I-Motion.
Test Drive: Andamos no Novo Fox I-Motion
Um ponto muito importante a deixar claro é que o câmbio ASG não é um câmbio automático, mas sim automatizado. Quem já dirigiu um carro automático sabe que, ao deixar a alavanca na posição D (Drive ou Dirigir), basta soltar o pé do freio que o carro tem força e começa a andar mesmo sem pisar no acelerador. Os carros com câmbio automatizado ASG não são assim. No Fox I-Motion, ou qualquer outro da marca equipado com este câmbio, o carro só começa a andar quando literalmente se pisa no acelerador, ou seja, se você tirar o pé do freio em um descida, o carro vai descer um pouco até você acelerar (isso não acontece com o câmbio automático). Isso também explica a falta do aviso de câmbio engatado quando se abre a porta. Nos carros da Fiat equipados com câmbio Dualogic, o sistema avisa e "desengata" o carro.
Test Drive: Andamos no Novo Fox I-Motion
Para quem enfrenta diariamente um trânsito pesado e fica no anda e pára, o Fox I-Motion é uma boa opção. O carro se comporta bem cumprindo esta tarefa, mas paga um preço por isso: perde um pouco da agilidade do motor 1.6 devido a curta relação de marchas para primeira para a segunda. Na prática, assim que o carro começa a andar, mesmo com uma velocidade mínima, o câmbio automatizado já engata a segunda marcha. Em um carro com câmbio manual, quando surge um brecha no trânsito para avançar, você consegue esticar um pouco mais a primeira até passar para a segunda marcha, enquanto no Fox I-Motion você precisa de um pouco mais de paciência.
Test Drive: Andamos no Novo Fox I-Motion
Sobre os temíveis solavancos, a resposta é: pode ter solavancos leves sim, mas depois que você se adapta e pega o jeito do carro, consegue reduzí-los muito. Durante o test-drive, o especialista da Volkswagen disse que os trancos geralmente acontecem quando o condutor, acostumado com o câmbio manual, alivia o pé do acelerador para que o câmbio avance para a próxima marcha. Com o tempo, conhecendo mais o carro, o condutor deixa esta mania de lado e não mais alivia o pé, ou alivia de forma bem mais leve no exato momento em que a marcha está sendo trocada. Quem prefere dirigir de forma mais esportiva tem a opção Sport, botão S, a qual faz as marchas serem esticadas e trocadas em rotações mais altas, além da opção de troca sequencial na própria alavanca do câmbio ou nas aletas atrás do volante. Mesmo assim, quem gosta de ter o "controle" das trocas de marchas e não gosta de ouvir o motor gritar até trocar sozinho, precisa se acostumar com a novidade para fazer as trocas no tempo certo.

Seja parte de algo grande