“Velhinhos” dominaram vendas no Brasil em 2009

O Brasil tem presenciado uma avalanche de novos lançamentos nos últimos anos, notadamente oriundos das marcas importadas. A maioria dos consumidores nacionais, no entanto, não parece muito interessada nesta mudança de perfil do mercado: em 2009, quase 33% das vendas de automóveis no país foram de modelos lançados há mais de 13 anos. Somadas as vendas do VW Gol, dos Fiat Palio e Uno e dos Chevrolet Corsa e Classic – todos lançados até 1996 -, o número chegou a 813 mil unidades, equivalente a 32,5% do total das vendas de automóveis em 2009 (cerca de 2,5 milhões de unidades). Se considerarmos apenas as vendas dos 02 modelos mais antigos (Gol e Uno), as 471 mil unidades comercializadas representaram mais do que a soma de todas as vendas de países como Portugal, Áustria, Hungria e Holanda. Para Fabrício Biondo, gerente de planejamento de marketing da VW, 03 pilares básicos ajudam a explicar por que tantos consumidores preferem os “velhinhos”: custo-benefício, confiança no modelo e expectativa da gastar menos com manutenção e ganhar mais na hora da revenda. “Quem compra um veículo assim não quer errar”, diz o executivo. Para Biondo, “esse tipo de carro o dono defende até debaixo d´água”. Em 2010, o panorama não parece muito diferente: no 1º trimestre do ano, quando foram comercializados 604.540 automóveis (este número não inclui os comerciais leves), o total de vendas dos modelos mais antigos entre os líderes (Gol, Palio, Uno, Classic e Corsa) chegou a 173.838 unidades, o que representa uma participação no total de quase 29% - uma redução inferior a 4% em relação ao total de 2009. Por: Thiago Parísio - Fonte: FENABRAVE / Valor Econômico

Seja parte de algo grande