Coluna Alta Roda: Líderes do semestre

SUVs: a categoria que mais cresce no Brasil Os primeiros seis meses de 2010 mostraram que o mercado arrefeceu após o fim dos incentivos fiscais aos automóveis em março (para picapes e outros comerciais leves o estímulo vai até o fim do ano). Porém, as vendas continuam crescendo em grande parte pela queda da taxa de juros de 20,3% para 18,2% ao ano, em relação ao primeiro semestre de 2009. Nem todos os segmentos foram bem. Stations e automóveis grandes continuam com quedas substanciais na preferência do consumidor. Em tendência oposta, picapes pequenas e as três classes de utilitários esporte (SUV, em inglês) avançam sem parar. Segundo o consultor Julian Semple, SUVs formam a categoria que mais cresce desde 2005: 25% acima da média do mercado. Não se trata da tendência ideal porque utilitários gastam mais combustíveis, ocupam espaço maior e causam grandes estragos físicos e materiais em acidentes, além de serem menos controláveis. A oferta, no entanto, permanece bastante ampla. Enquanto os compactos (hatches e sedãs) ocupam 61% do mercado com 23 modelos, os SUVs ficam com 7,5% e nada menos que 56 opções. Ranking da coluna ainda não reflete a escalada do novo Uno (2 meses de vendas), mas até o final do ano poderá passar o Gol. No entanto, houve forte canibalização do Palio, assim como o City arrastou o Civic para baixo. Os grandes desempenhos do semestre: Porsche Panamera, BMW Z4, Hyundai i30 e Mercedes Classe E. Os percentuais abaixo foram compilados por Paulo Garbossa, da ADK, sob critérios da coluna e contemplam apenas os principais modelos. Compactos: Gol/Voyage, 18,2%; Palio/Siena, 14,5%; Celta/Prisma, 11,1%; Uno, 9%; Corsa hatch/sedã/Classic, 8%; Fox, 7,2%; Fiesta hatch/sedã, 6,4%; Ka, 4,6%; Logan/Sandero, 4,5%; Agile, 3,1%; 207 hatch/sedã, 3%; Punto/Linea, 2,4%; C3, 1,8%; Clio/Symbol, 1,6%; Polo hatch/sedã, 1,5%. Gol/Voyage ainda se defendem em 2010. Médios-compactos: Corolla, 17,3%; i30, 11,3%; Astra hatch/sedã, 10,9%; Civic, 10,3%; Vectra hatch/sedã, 10,2%; Focus hatch/sedã, 9,2%; C4 hatch/sedã, 7,7%; Golf/Bora/Jetta, 7%; 307 hatch/sedã, 4,8%. Impressiona a subida do i30. Médios-grandes: Fusion, 33%; Azera, 24%; Mercedes C/CLC, 15%; BMW 3, 10%;  A4, 4%. Fusion se manteve. Grandes: Classe E, 42%; BMW 5/6, 24%; Chrysler 300, 18%. Classe E, novo líder. Topo: Panamera, 70%; Mercedes S/CL, 13%; BMW 7, 11%. Sedã-cupê da Porsche arrasou. Stations pequenas: Palio, 57%; SpaceFox, 22%; Parati, 13%. Weekend avançou mais. Stations médias: Mégane, 57%; Jetta, 25%; Passat, 8%. Sem ameaças à Grand Tour. Monovolumes pequenos: Fit, 36%; Meriva, 24%; Idea, 22%. Fit perdeu pontos. Monovolumes médios: Picasso Xsara/C4, 47%; Zafira, 35%; Scénic, 8%. Líder ganhou pontos. Picapes pequenas: Strada, 50%; Saveiro, 27%; Montana, 19%. Pequena reação da Saveiro. Picapes médias: S10, 36%; Hilux, 26%; L200/Triton, 16%. S10 ainda tranquila. Utilitários esporte pequenos: EcoSport, 32%; Tucson, 26%; CR-V, 11%. Ecosport perdeu um pouco. Utilitários esporte médios: Captiva, 33%; Hilux 16%; Santa Fe, 15%. Hilux subiu, sem ameaçar. Utilitários esporte grandes: Pajero Full/Dakar, 33%; Veracruz, 30%; Discovery, 8%. Liderança apertada. Esporte: BMW Z4, 20%; Mercedes SLK, 18%; Camaro, 12,5%. Z4 surpreendeu.
Coluna Alta Roda: Líderes do semestre
RODA VIVA FINALMENTE, Toyota confirmou o investimento para fabricar o compacto Etios (hatch e sedã), em Sorocaba (SP): US$ 600 milhões. A marca japonesa anunciou capacidade de apenas 70.000 unidades/ano, metade do que se projetava. Reflexo do menor fôlego financeiro em razão dos megarecalls e da situação nos EUA. O terreno, porém, comporta produção 10 vezes maior... ABEIVA, associação de importadores sem produção local, agora reúne 26 afiliadas com a adesão da inglesa Bentley (Grupo VW). Abrangência de preços dos produtos vai de R$ 20 mil a R$ 2 milhões e sem conflitos. As vendas em 2010 alcançarão cerca de 80.000 unidades, 2,5% do total do mercado. Mas, o crescimento será de quase 80% sobre 2009. SPACEFOX, agora com opção de câmbio automatizado e linhas retocadas, reúne condições de crescer entre as stations pequenas. Mais moderna no segmento, destaca-se pela visibilidade, posição ao volante, suspensões bem calibradas, espaço interno, porta-malas e ótimo conjunto motor-câmbio. Só atrapalha o preço, tornando difícil competir com a Palio Weekend. FORD anuncia, nos EUA, que comandos de voz agora conseguem transmitir até 10.000 tarefas, contra 100, na primeira versão do seu sistema Sync. Pesquisas indicam: mais consumidores aceitam a possibilidade de instruir verbalmente funções no carro, desde controle do ar-condicionado até localizar uma sorveteria por meio do navegador GPS. VISANDO menor consumo, mais modelos no exterior passarão a utilizar o alternarranque. Trata-se de combinar motor de partida e alternador, permitindo desligar e ligar o motor de forma automática e silenciosa no trânsito, além de fornecer potência elétrica extra. Alguns fabricantes chamam esses carros de híbridos. Na realidade, puro marketing.
Coluna Alta Roda: Líderes do semestre
Sobre: Fernando Calmon (fernando@calmon.jor.br) é jornalista especializado desde 1967, engenheiro, palestrante e consultor em assuntos técnicos e de mercado nas áreas automobilística e de comunicação. Sua coluna Alta Roda começou em 1999. É publicada no CARPLACE e em uma rede nacional de 70 jornais, sites e revistas. É, ainda, correspondente para a América do Sul do site just-auto (Inglaterra).

Seja parte de algo grande