Legalização boliviana de carros roubados no Brasil causa preocupação

O Brasil se encontra às voltas com mais um problema, dentre tantos, envolvendo as suas fronteiras. Como se não bastassem o tráfico de drogas e o contrabando de armas, agora os carros roubados aqui serão legalizados na Bolívia. A polêmica decisão do governo boliviano, de legalizar veículos sem documentação regular, além de estimular, ainda que indiretamente, o narcotráfico na fronteira entre os dois países poderá impactar nos valores de seguro para automóveis por aqui. A lei, promulgada na semana passada pelo presidente Evo Morales, legalizará o que antes já era “permitido”, isto é, que veículos sem documentos circulem livremente na Bolívia. Para tanto, basta que os novos “donos” nacionalizem seus carros. Muito embora o governo da Bolívia tenha prometido reforçar as fronteiras para evitar a entrada de carros roubados, os problemas continuarão uma vez que isto poderá estimular o roubo e o furto por quadrilhas especializadas em atravessar os veículos de um país para outro. Além disto, o perfil dos carros contrabandeados do Brasil é diferente dos que vêm do Chile - enquanto os daqui são caros e novos, os carros trazidos do Chile são velhos e servem para abastecer as classes mais pobres. Extra oficialmente, estima-se que a medida implique em uma receita de R$ 200 milhões para os cofres do governo da Bolívia. A Federação Nacional de Seguros Gerais (FenSeg) já enviou um ofício ao ministro das Relações Exteriores, Antonio Aguiar Patriota, solicitando medidas urgentes para proteger os interesses da sociedade brasileira. No entanto, segundo a entidade, ainda não houve resposta. Por: Michelle Sá / Fonte: Folha Uol

Seja parte de algo grande