Aumento da inadimplência de financiamentos gera preocupação

O aumento da inadimplência dos financiamentos de automóveis já é o maior desde novembro de 2009. Em setembro o número de prestações com atrasos superiores a 90 dias superou os R$ 7 bilhões, ou 4,4% do total financiado. Outro dado preocupante é o volume de pagamentos com atrasos inferiores a três meses. Do começo do ano até agora este índice pulou de 3% para 3,6%. Já os atrasos de 31 a 90 dias cresceram de 3,3% para 4,5% do saldo financiado total. De acordo com Ayrton Fontes, economista da agência de promoção de varejo automotivo MSantos, a taxa de inadimplência (acima de 90 dias) cresce ao ritmo de 0,2%, em média, por mês. E a tendência é de que o número de devedores se eleve. “Principalmente os consumidores oriundos da classe média emergente, com renda mensal de R$ 2 mil a R$ 3,5 mil, que financiaram veículos a partir de 2009 com prazos de até 60 meses, são os que estão sendo mais impactados pela inadimplência no setor, conforme notamos em nossas entrevistas com os agentes cobradores”, afirma o economista. O problema começa a partir de duas parcelas vencidas. Durante as negociações as empresas de cobrança oferecem descontos sem, no entanto, parcelar a dívida. Sem saída, os devedores ou aceitam pagar as parcelas em aberto ou têm o carro apreendido, caso o atraso seja superior a 90 dias. Por Michelle Sá / Fonte: Automotive Business (por Pedro Kutney)

Seja parte de algo grande