Preços dos carros novos podem subir em abril

Como se não bastassem as normas estabelecidas pelo Banco Central para conter a aquisição “desenfreada” de carros novos o consumidor terá que se preparar para pagar mais se quiser comprar um automóvel. É que setores que necessitam de aço, alumínio, cobre, borracha e plástico como matérias-primas têm sido pressionados para aceitar reajustes.
Preços dos carros novos podem subir em abril
Diversas montadoras têm mantido diálogos com siderúrgicas e negociam um aumento de 10% para o aço, em abril. No caso do alumínio, as solicitações chegam a 20% para serem aplicadas imediatamente. O problema já atingiu os fornecedores de peças, os quais não conseguem repassar aumentos aos fabricantes de automóveis que, por conseguinte, também não estão “reajustando” os preços dos carros. Fábio Silveira, sócio-diretor da RC Consultores, explicou que a pressão sofrida é geral e que, diante da dificuldade de repasse de preços, haverá uma tendência de perda de rentabilidade da indústria em escala global, principalmente em relação aos produtos que exigem maior nível de elaboração, como é o caso dos carros, vestuário e máquinas. "É um fator de distorção sobre a estrutura de custos que não deve se sustentar por muito tempo sem que as empresas tenham de recorrer à majoração de preços, ainda que a concorrência seja grande", afirmou Silveira. Por: Michelle Sá / Fonte: G1

Seja parte de algo grande

Preços dos carros novos podem subir em abril

Foto de: Thiago Parísio