Impressões ao dirigir MG Motors: Como andam o MG550 e o MG6 Turbo

Inglês ou chinês? Os dois. Apesar de ser fabricado na China, os modelos da marca inglesa MG Motors demonstraram que possuem atributos suficientes para fazerem bonito frente a concorrentes tradicionais. Nesta terça-feira, 12 de julho, a MG Motors colocou à prova os modelos MG550 e MG6 no Kartódromo Internacional da Granja Viana, Cotia, SP. A convite da marca, aceleramos os dois modelos. Confira as impressões iniciais.
Impressões ao dirigir MG Motors: Como andam o MG550 e o MG6 Turbo
MG550 O primeiro modelo testado pelo CARPLACE foi o sedã MG550. Por R$ 94.789, o modelo chega equipado com motor 1.8 16V Turbo de 170 cavalos e 22 kgfm de torque. O câmbio é automático de cinco velocidades e possui comando Tiptronic e também o Paddle Shift no volante. Como informamos anteriormente, o MG 550 chega com uma extensa lista de itens de série: ar-condicionado digital dual-zone, Bluetooth, bancos em couro, bancos dianteiros elétricos, câmera de ré, teto solar elétrico, cortina traseira, sensor de estacionamento, sistema multimídia com tela de lcd de 6.5 polegadas, som xbm hi-fi mp3 e 8 alto-falantes, entrada auxiliar e USB além de piloto automático.
Impressões ao dirigir MG Motors: Como andam o MG550 e o MG6 Turbo
Ao volante, encontrar a posição ideal para dirigir é fácil. A coluna de direção possui ajuste de altura e profundidade e o banco do motorista tem ajustes, inclusive de altura, com acionamentos elétricos. A visibilidade geral é boa e a ergonomia também colabora com o fácil acesso aos botões de comando. Curiosa é a manopla do freio de estacionamento (popular “freio de mão”) com um acabamento plástico de formato quadrado. O painel é amplo e o quadro de instrumentos mescla leitores analógicos (conta-giros) e digitais (velocidade). No painel, o material emborrachado é agradável ao toque.
Impressões ao dirigir MG Motors: Como andam o MG550 e o MG6 Turbo
Na pista com o MG550 A pista do Kartódromo da Granja Viana não permitiu exageros, mas com seu formato sinuoso e diversas curvas "travadas", nos permitiu conhecer bem o comportamento do MG550. Logo no começo do testou, somos convidados a entrar forte em curvas, as quais exigiram o trabalho constante do controle de tração. Apesar de notarmos uma leve inclinação na carroceria, a sensação ao volante durante todo o tempo é a de ter o controle total do carro. Até mesmo abusando e retardando um pouco o tempo de frenagem, o MG550 deu conta do recado e permaneceu no traçado, mesmo cantando os pneus, durante todo o percurso.
Impressões ao dirigir MG Motors: Como andam o MG550 e o MG6 Turbo
Ao pisar no acelerador o motor 1.8 turbo de 170 cavalos de potência responde bem, no entanto, o câmbio de cinco velocidades demora um pouco para interpretar o desejo do motorista. As retomadas do MG550, quando utilizado o câmbio na posição "D", em determinadas situações foram um tanto quanto lentas, mas não chega a comprometer o desempenho geral. Com o câmbio na posição "Sport", o giro do motor sempre alto melhora um pouco esse quesito.
Impressões ao dirigir MG Motors: Como andam o MG550 e o MG6 Turbo
MG6
Impressões ao dirigir MG Motors: Como andam o MG550 e o MG6 Turbo
Também tivemos a oportunidade de testar rapidamente o MG6. Equipado com o mesmo conjunto mecânico do MG550, o fastback inglês já é vendido no mercado brasileiro por R$ 99.789. Enquanto o MG550 tem visual mais conservados, o MG6 com suas linhas mais modernas, o MG6 tem visual bem mais esportivo. A lista de itens de série, distância entre-eixos, equipamentos de segurança (6 airbags, freios ABS + EBD + EBA + BAS + BDC + SCS + CBC + MSR + VSC, sistema de monitoramento de pressão dos pneus, controle de tração) também são os mesmos do sedã.
Impressões ao dirigir MG Motors: Como andam o MG550 e o MG6 Turbo
Pilotando o MG6 Apesar do visual completamente diferente, o comportamento dinâmico é praticamente o mesmo entre os modelos. A única diferença, bem discreta, que notamos foi um ajuste um pouco mais firme da suspensão do MG6. A posição de dirigir, desempenho nas acelerações e retomadas são muito semelhantes às do MG550.
Impressões ao dirigir MG Motors: Como andam o MG550 e o MG6 Turbo
O teste do MG6 foi mais curto. Diferente do sedã, já largamos com o fastback com o câmbio na posição "Sport". O giro do motor permanece por mais tempo em alta rotação e o ronco fica mais instigante. Neste modo de condução, as retomadas são um pouco mais espertas, mas podem incomodar por que preza pela agilidade. As trocas de marchas do câmbio automático, que também podem ser trocadas manualmente pela alavanca o pelas borboletas no volante, são feitas de forma suave sem trancos perceptíveis.
Impressões ao dirigir MG Motors: Como andam o MG550 e o MG6 Turbo
Nas últimas voltas, entramos de forma forte nas curvas com o MG6 e assim como o sedã, a sensação é sempre de controle total do carro. Quando exigido, o sistema do controle de tração coloca o carro em sua trajetória e não permite desvio de trajetos.
Impressões ao dirigir MG Motors: Como andam o MG550 e o MG6 Turbo
A impressão inicial dos dois modelos testados pelo CARPLACE no Kartódromo da Granja Viana foi muito positiva. Com o preços mais atrativos do que os concorrentes alemães (Audi, BMW e Mercedes) e garantia de 7 anos, a Morris Garage, ou somente MG, chega com dois carros interessantes. E já confirmou a chegada do MG3, MG350 e MG750.
Impressões ao dirigir MG Motors: Como andam o MG550 e o MG6 Turbo

Seja parte de algo grande

Impressões ao dirigir MG Motors: Como andam o MG550 e o MG6 Turbo

Foto de: Fábio Trindade