Obrigatoriedade por dispositivos de segurança movimentam setor de autopeças

As exigências do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) para que os veículos passassem a ser equipados com sistema antitravamento dos freios (ABS) e equipamento suplementar de retenção (air bag) provocaram na indústria de componentes automotivos, assim como nas montadoras, uma verdadeira reviravolta. A cobrança, além de implicar em uma evolução bastante significativa quanto à segurança passiva dos automóveis e de seus passageiros, fez com que o setor de componentes aumentasse sua produção de forma a atender às necessidades dos fabricantes. Este ano, 15% dos veículos fabricados no Brasil e importados devem, obrigatoriamente, contar com ABS e air bag – tanto para o motorista quanto para o passageiro. No ano que vem, a fatia sobe para 30%. Em 2013 aumenta para 60% e em 2014 atinge sua totalidade. Por conta da nova resolução a maior fornecedora local de air bags, a Takata Petri, elevará sua produção anual de 800 mil para aproximadamente 6 milhões de peças.
Obrigatoriedade por dispositivos de segurança movimentam setor de autopeças
Já a Bosch, única fabricante de freios ABS na América do sul, tem operado com duas linhas de montagem e se aproxima do limite de produção de 650 mil unidades/ano. Para 2012, a empresa prevê a inauguração de uma terceira linha, com produção adicional de 800 mil módulos e, dois anos depois, outra linha com capacidade para mais 800 mil peças. A Delphi, além de se encontrar em processo de ampliação para fabricar equipamentos eletrônicos para air bags e freios ABS, desenvolveu um sistema de rastreamento integrado para dificultar fraudes. Neste caso, em particular, por conta da ausência de infra-estrutura adequada, como antenas de transmissão de dados, ainda não há data marcada para início da obrigatoriedade do uso do rastreador nos carros. Por: Michelle Sá / Fonte: Automotive Busines

Seja parte de algo grande

Obrigatoriedade por dispositivos de segurança movimentam setor de autopeças

Foto de: Thiago Parísio