Fiat 500 elétrico pode dar prejuízo, afirma presidente da marca

Sergio Marchionne, CEO da Chrysler e da Fiat, confirmou que a Fiat deverá amargar um prejuízo de mais de 10 mil dólares para cada unidade do Fiat 500 elétrico. Em entrevista à Automotive News, o executivo afirmou que a economia dos veículos elétricos praticamente não existia. “No caso do 500, que será vendido nos EUA pela Chrysler a partir de 2012, vamos ter um prejuízo de aproximadamente 10 mil dólares por unidade, embora o preço de venda final seja três vezes maior que o de um carro movido a combustão”, declarou. Ainda de acordo com o executivo, a montadora italiana perderá uma quantidade similar de dinheiro por veículo, caso venda o compacto na Europa, o que pode acontecer em 2013. Quanto aos Estados Unidos, caberá à fábrica de Toluca (México) abastecer o exigente mercado com o carrinho de toque retrô. Apesar das afirmações, o lançamento do automóvel não deve sofrer alterações uma vez que sua chegada amenizaria as pressões pelas quais as montadoras têm passado quanto às exigências de veículos mais econômicos e menos poluentes. Quando o protótipo elétrico do Fiat 500 foi apresentado no Salão de Detroit, no ano passado, Marchionne informou que o modelo custaria a partir de 32 mil dólares, sendo que as baterias seriam responsáveis por metade do valor total do carro – apelidado de BEV (sigla para veículo elétrico a baterias). Entretanto, com base nas declarações do CEO, o valor poderá ficar bem acima do que foi divulgado no passado. E, pelo o que tudo indica, não causará surpresa se o compacto chegar às revendas com preço acima de 45 mil dólares, praticamente três vezes mais do que os 15.500 dólares pedidos pela versão movida a gasolina. Por: Michelle Sá / Fonte: Automotive News

Seja parte de algo grande