Crise: Fiat considera a possibilidade de se mudar da Itália

A recente crise política italiana pode fazer com que o grupo Fiat-Chrysler mude sua sede da Itália, disse o CEO Sergio Marchionne.
Crise: Fiat considera a possibilidade de se mudar da Itália
Após a renúncia do primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi neste sábado, o país aprovou um pacote de medidas de austeridade impostas pela União Europeia. Marchionne disse que a instabilidade da Itália o fez olhar para outros países para a localização de uma eventual sede de um comglomerado Fiat SpA e Chrysler Group LLC. "Eu estaria mentindo para vocês se eu lhes dissessem que não" afirmou o CEO do grupo FIAT. "Uma das coisas que estamos olhando é a questão da estabilidade e governabilidade", disse ele a repórteres em uma conferência de imprensa em Toledo. "Isso não quer dizer que a situação atual nos obrigaria a afastar-se da Itália", acrescentou Marchionne. "Essa não é a intenção. Estamos comprometidos com a espinha dorsal industrial do país", disse ele. O novo primeiro-ministro da Itália, Mario Monti, formou um governo na quarta-feira composta inteiramente de líderes de negócios e diplomatas para combater a crise econômica atual. Com as mudanças dos últimos dias a FIAT vai aguardar confiante que a economia italiana tome novos rumos na direção oposta a da crise que vem atingindo a Europa. A escolha mais lógica para uma sede Fiat-Chrysler seria no estado de Michigan, EUA, onde a Chrysler Group LLC esta instalada.

Seja parte de algo grande