Expedição com Fiat Palio elétrico já passou dos 10.000 km rodados

No dia 09 de abril, uma equipe composta por quatro profissionais brasileiros das áreas de fotografia, jornalismo e cinematografia iniciaram o chamado projeto "Zero Emissão". Com a largada em Los Angeles, na Califórnia, o grupo pretende estabelecer o recorde para o percurso de 25 mil quilômetros, através das três Américas, a bordo de um Fiat Palio Weekend Elétrico, produzido pela Fiat em parceria com a Itaipu: um carro brasileiro de passeio 100% elétrico. Boa parte do percurso já foi cumprida com sucesso e o grupo já passou dos 10.000 km percorridos. Veja o relato dos participantes. Após sete meses nos Estados Unidos abordamos o México pela fronteira ao norte de Tijuana. A rota escolhida, rumo ao sul, foi a da Baixa Califórnia. Este trecho intercalou bom e mal pavimentos nos 1.544 km até La Paz, aonde os veículos embarcaram em um navio com destino a Mazatlán, no México continental. Ao todo foram percorridos 4.220 km em território mexicano. O motorhome e o trailer de apoio, projetados para rodar nas perfeitas rodovias dos EUA, já começaram a demonstrar um prematuro desgaste, sobretudo o trailer. Já o Fiat Palio Weekend segue intacto. Com sua plataforma e suspensões projetadas para as sofríveis estradas brasileiras, ele se sentiu em casa no México e, posteriormente, na América Central. Uma das preocupações da equipe era com os altos índices de enxofre no Diesel da América Latina. O motorhome de apoio conta com um motor de última geração, o qual emite baixos níveis de contaminantes. No entanto ele demanda Diesel com até 50 ppm (partes por milhão) de enxofre, como máximo. No México o número é de 500 ppm. A preocupação aumentou na Guatemala, aonde o Diesel contém 2500 ppm. Antes da largada, uma longa e árdua busca indicou que o sistema motor, catalizador e DPF (sigla em inglês para filtro de particulados de Diesel) do motorhome de apoio é bem robusto, capaz de suportar até 2500 ppm de enxofre, nível médio da maioria dos países da América Latina, com exceção do Peru, que tem 5.000 ppm. Aos 10 mil km o Palio apresenta o mesmo desempenho de quando novo, atingindo as cargas da bateria sempre no tempo previsto e roda sem surpresas, com precisão suíça. Nenhum problema ocorreu até o momento. A única ocorrência registrada foi quando subimos quase 30 km ininterruptos até o cume do vulcão Boquerón, em El Salvador. Após íngrimes 26 km o Palio entrou em modo de segurança, reduzindo a potência quando a bateria atingiu 300 graus de temperatura. Aproveitamos e paramos para desfrutar um delicioso café orgânico salvadorenho. Menos de 20 minutos depois voltamos a ligar o Palio e a temperatura da bateria já estava normal. A média de velocidade durante estes 10 mil km foi de 68 km/h. A velocidade máxima atingida, durante a fase de testes, foi de 131 km/h na Interstate 15, na Califórnia, e a menor foi de 6 km/h, quando deixávamos San Salvador, em El Salvador. Da Costa Rica seguiremos para o Panamá. Como não existe, até hoje, rodovia ligando a América Central à do Sul, enviaremos os veículos de navio do porto de Cristobal Colón, no Panamá, para o de Cartagena de Indias, na Colômbia. A expedição cruzará mais de 15 países e tem previsão de duração de 120 dias. A chegada ocorrerá na hidrelétrica de Itaipú, em Foz do Iguaçu, Brasil. Fonte: Divulgação Projeto “Zero Emissão”

Seja parte de algo grande