Guerra do IPI: Governo isenta Uruguai do aumento do IPI para importados

E aos poucos situações curiosas começam a ser praticadas pelo governo. Mesmo sem atender as exigências do decreto que eleva em 30 pontos percentuais a alíquota do IPI para carros importados, o governo anunciou ontem, por pressão do governo uruguaio, a permissão para que carros fabricados por lá sejam exportados para o Brasil sem o aumento do imposto. Com o aumento do IPI por parte do governo brasileiro, o governo uruguaio viu um grande problema em suas mãos: o fechamento de fábricas e a ameaça das empresas que haviam iniciados as operações abandonarem o país. Ontem (27) publicamos a informação de que o Grupo Effa Lifan já havia interrompido a produção por tempo indeterminado colocando em risco cerca de 400 empregos. Em uma reunião de mais de cinco horas entre o vice-ministro de Economia e Finanças do Uruguai, Luis Porto, e técnicos do Ministério da Fazenda estabeleceu a exceção do aumento do IPI para carros importados também para o Uruguai. A coreana Kia fabrica o caminhão Bongo em regime CKD no Uruguai e exporta para o Brasil. Já as chinesas Lifan e Chery, que também montam carros no Uruguai, serão beneficiadas pela nova definição.

Seja parte de algo grande