Argentina na berlinda: OMC pode processar país por medidas protecionistas

A Argentina pode enfrentar um processo junto à Organização Mundial de Comércio por causa das medidas protecionistas adotadas. Em documento, a OMC afirmou que as medidas e práticas restritivas adotadas pelo país são inapropriadas para um de seus membros. Austrália, Israel, Japão, Coreia do Sul, México, Nova Zelândia, Panamá, Suíça, Taiwan, Tailândia, Turquia, além de Estados Unidos e União Europeia – que encabeçam o movimento – assinaram o comunicado. O governo de Cristina Kirchner contratacou afirmando que os verdadeiros culpados pelas barreiras comerciais eram os EUA e a UE. "Atualmente, dos 157 membros da OMC, os dois que mais vezes foram denunciados e que têm suas práticas sendo analisadas por tribunais especializados são os Estados Unidos, com 114 casos, e a União Europeia, com 70". A Argentina, por outro lado, tem apenas 17, informou a chancelaria reiterando a manutenção das barreiras - inclusive para os países vizinhos. Sem revelar valores, o Ministério das Relações Exteriores ressaltou que a Argentina foi a nação que apresentou maior volume de importações entre os membros do G20. No início da semana, o governo norte-americano afirmou que suspenderá a Argentina de seu sistema de preferências tarifárias. Já o diretor de Relações Internacionais da Comissão Europeia, John Clarke, sugeriu que o país seja excluído das negociações entre União Europeia e Mercosul. Por Michelle Sá / Fontes: Automotive Business / Estadão (por Marina Guimarães)

Seja parte de algo grande

Argentina na berlinda: OMC pode processar país por medidas protecionistas

Foto de: Michelle Sá