OPINIÃO: Onde vamos parar?

Que cidades, estados e país são esses em que vivemos? Ontem à tarde (11/03) minha esposa e eu - ela como condutora do carro - estávamos parados em um semáforo perto de nosso apartamento, em Jaboatão dos Guararapes (PE), esperando para atravessarmos um cruzamento. Tão logo a luz verde acendeu, um Fiat Punto grafite, vindo no sentido contrário, ultrapassou de maneira absolutamente imprudente os dois carros que estavam à sua frente já começando a se movimentar e quase bateu no meu carro ao virar à esquerda. Como reação natural fiz um movimento com as mãos como se dissesse: "Cara, para que isso?". Pois bem, isso foi o suficiente para que o passageiro do carro apontasse uma arma para mim e dissesse: "Isso é pra você"! Estamos abalados e impressionados até agora com a absurda falta de princípios, de educação e de humanidade de algumas pessoas. Vivemos numa sociedade sem leis, sem fiscalização e cada vez mais egoísta. Onde vamos parar? Num país em que a falta de educação é costume e não desvio, em que a política é a arte de tirar proveito, em que os cidadãos se acostumam desde cedo com o detestável "jeitinho brasileiro", onde pais estimulam filhos a levar vantagem em tudo, não seria de se estranhar que coisas como essas acontecessem. Mas eu ainda estranho, estranho muito e estranharei sempre! Não consigo prever um futuro promissor para um país que não valoriza a educação e nem preza pelo cumprimento de leis. É desanimador olhar para os lados e não vislumbrar como sair deste "buraco". Cabe a minha esposa e a mim educarmos nossos filhos, quando os tivermos, ensinando o que é justo, digno e correto. Buscaremos fazer a nossa parte para que as gerações futuras tenham o que nós certamente não teremos em um curto prazo: uma sociedade minimamente digna! Por Thiago Parísio

Seja parte de algo grande