Garagem CARPLACE: Dirigindo o Novo Chevrolet Cruze na estrada - Consumo e desempenho

Garagem CARPLACE: Dirigindo o Novo Chevrolet Cruze na estrada - Consumo e desempenho
Uma das melhores partes de uma avaliação é dirigir na estrada. Com o Novo Chevrolet Cruze, de estilo de condução de apelo mais esportivo, a tarefa é ainda melhor. Com o Cruze, rodamos algumas centenas de quilômetros em estradas do interior de São Paulo. Confira as impressões ao dirigir o Cruze na estrada. Como já falamos, o estilo de condução do Cruze é muito diferente do antecessor Vectra. Na estrada, o Cruze tem um rodar mais firme, direção bem direta e inclinação mínima da carroceria em curvas mais rápidas. Outro ponto positivo do Cruze é a posição de dirigir. Os bancos são firmes e as bordas laterais mais saltadas seguram bem o motorista. A visibilidade é boa em todos os ângulos, mas diferente do Vectra, os limpadores do para-brisa e os esguichos de água ficam no campo de visão do motorista.
Garagem CARPLACE: Dirigindo o Novo Chevrolet Cruze na estrada - Consumo e desempenho
O conjunto mecânico formado pelo motor 1.8 16V Ecotec e o câmbio automático de seis velocidades desenvolve muito bem. Rodando a 120 km/h em estrada relativamente boa, mas com certa rugosidade, o nível de ruído interno é mínimo. Quando se exige do motor, elevando o giro para cerca de 6.000 RPM, o ronco invade a cabine de modo considerável. Quando o condutor acelera o carro de forma linear, as trocas de marchas são realizadas de forma quase que imperceptíveis. Quando se exige, numa retomada de velocidade por exemplo, o câmbio acaba "testando" a melhor marcha e isso reflete em reduções sucessivas (como da 5ª para 3ª, e em seguida da 3ª para 2ª), em alguns casos, e acaba fazendo motor gritar. A sensação é de que o motorista precisa se adaptar ao câmbio. Depois que passamos a rodar "adaptado", a viagem ocorre de modo bem mais suave. Consumo Aqui vamos entrar num ponto polêmico. Se você quer e tem paciência para rodar sempre a 100 km/h aliviando o pé assim que a atingir esta velocidade e quase sempre em sexta marcha abaixo de 2.000 rpm o consumo será muito bom, beirando a casa dos 14 km/litro quando abastecido com gasolina. Para um motorista de perfil mais agressivo, que gosta de andar forte, sempre a 120 km/h e com o pé pesado (sempre exigindo bastante do motor) privilegiando o desempenho, o consumo com gasolina assusta e cai para 9 km/litro com gasolina. Estamos colocando desta forma porque fizemos exatamente isso. Num dia saímos com muita paciência, acionamos o controlador da velocidade de cruzeiro (piloto automático) e rodamos sempre a 100 km/h. No outro, momento, o pé mais nervoso derrubou a média. Já dirigindo de um modo "normal", ou seja, sempre na velocidade máxima da via, com certa agressividade nas retomadas para ultrapassagens, o consumo com gasolina oscilou entre 10 e 11 km/litro com gasolina, duas pessoas a bordo e ar condicionado ligado.
Garagem CARPLACE: Dirigindo o Novo Chevrolet Cruze na estrada - Consumo e desempenho
Desempenho Com o Cruze, conseguimos fazer algumas medições computadorizadas sobre o desempenho. São eles: 0-10 km/h: 0,74 segundos 0-20 km/h: 1,40 segundos 0-30 km/h: 2,14 segundos 0-40 km/h: 2,95 segundos 0-50 km/h: 3,94 segundos 0-60 km/h: 5,06 segundos 0-70 km/h: 6,17 segundos 0-80 km/h: 7,69 segundos 0-90 km/h: 9,46 segundos 0-100 km/h: 11,22 segundos Velocidade Máxima: 205 km/h Conclusões O Cruze representa uma outra história para a Chevrolet. É um modelo que alinha a marca aos principais concorrentes e com características próprias. O seu estilo de condução não é igual ao do Novo Civic ou Corolla, mantendo uma personalidade distinta que agrada quem busca um estilo mais esportivo. O conjunto mecânico é um destaque, e apesar de alguns detalhes, atende muito bem quem procura um carro moderno em todos os sentidos. Na matéria seguinte, as considerações finais sobre a avaliação do Cruze.

Seja parte de algo grande