Rastreamento: Carros brasileiros serão monitorados por chips a partir de 2013

A partir de janeiro do ano que vem o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) dará início à implantação de chips de identificação automática em toda a frota nacional. Projetado pelo Ceitec S/A, ligado ao Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), o RFID (Identificação por radiofrequência) facilitará o controle e a fiscalização do tráfego por meio de monitoramento em tempo real. De acordo com Henrique Miguel, coordenador de Microinformática do MCTI, o equipamento funciona por radiofrequência. Os sinais são emitidos por antenas espalhadas em diversos locais e captados por um chip – integrado a uma placa eletrônica instalada em locais específicos para cada tipo de veículo. Os dispositivos conterão o número de série do chip, identificação da placa, categoria e tipo do veículo. Quanto ao protocolo de segurança, esse será baseado em chaves de proteção de forma a garantir a confidencialidade das informações sobre os proprietários. O tag eletrônico será capaz de encontrar um veículo furtado e de identificar seu proprietário, fiscalizar a velocidade média, se o carro circulou em horários e locais proibidos ou mesmo se licenciamento anual e o pagamento de impostos e de multas foram feitos. As placas eletrônicas serão instaladas pelos departamentos estaduais de Trânsito (Detrans) e os chips custeados pelos motoristas – algo em torno de 5 reais -, cujos valores deverão ser pagos junto com os licenciamentos dos veículos. Por enquanto não foram definidas as sanções a serem aplicadas àqueles que forem flagrados sem o dispositivo após o prazo estipulado para total implantação do sistema – que deve ocorrer até 30 de junho de 2014. Por Michelle Sá / Fonte: Computer World

Seja parte de algo grande