Volume de exportações de veículos cai mais de 12% em 2012

As exportações de veículos seguem em queda. Foi o que confirmou o último balanço, apresentado na última quarta-feira (06/06), pela Associação Nacional de Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Segundo a associação, nos cinco primeiros meses de 2012 o país exportou 197,1 mil unidades de veículos leves, caminhões e ônibus. O volume atual ficou 12,3% abaixo do computado no mesmo período do ano passado. Na análise por setores, coube aos automóveis e aos comerciais leves a maior queda. Ao todo foram embarcadas apenas 175 mil unidades (12,4% a menos do que no ano passado). Da mesma forma, ônibus e caminhões apresentaram quedas. No primeiro caso houve um recuo de 10,4% (2,06 mil ônibus), enquanto que o percentual do segundo foi de 10,6% - o que representou 9,3 mil unidades. Maio foi o período mais problemático até agora. O mês teve o menor volume embarcado (26,7 mil unidades), o que significou uma queda de 40,2% em relação a maio de 2011. Por outro lado, as exportações de caminhões aumentaram 35% sobre abril, assim como as de ônibus que subiram 65,4% na mesma base de comparação.
Volume de exportações de veículos cai mais de 12% em 2012
Para Cledorvino Belini, presidente da Anfavea, a queda se deve à diminuição do montante de compras pelos mercados internacionais. Segundo ele, a retomada será mais demorada porque as exportações são, na verdade, contratos de longo prazo. “Percebemos uma queda brutal nos volumes da Europa e a América Latina tem sentido esse efeito. Por outro lado, o câmbio melhorou e poderá ajudar no surgimento de novos pedidos”. Comportamento diferente do volume de vendas tiveram as exportações em valores, que aumentaram 10%, de janeiro a maio de 2012. De acordo com as estimativas da associação o valor, que exclui as máquinas agrícolas, chega a 5,2 bilhões de dólares. A alta é devida ao envio de produtos de maior valor agregado e ao aumento nas vendas de autopeças, além do reposicionamento do preço no mercado externo e ao momento econômico vivido pelo país. Por Michelle Sá / Fonte: Automotive Business (por Sueli Reis)

Seja parte de algo grande