Avaliação: BMW F800R - Deitando com a pelada alemã

Sabe aquela ansiedade juvenil de ter um encontro marcado uma das gatas mais quentes da escola? Pois é, quase não dormi naquela noite. Levantei cedo, me arrumei todo (jaqueta, capacete, bota, luvas...) e fui para a garagem. Ela estava lá me esperando. À primeira vista, confesso que os olhos dela me pareceram meio estranhos, com um desenho incomum. Mas que corpinho! Cheio de curvas, com futuristas piscas de leds e uma bela rabeta... Quando percebi já estava montado nela, como se fôssemos íntimos há um bom tempo. Era hora de levar a F800R para sair.
Avaliação: BMW F800R - Deitando com a pelada alemã
A sedução começa pela voz. Um ronco grave, vibrante, daqueles que a gente gosta de ouvir em alto e bom som. Além de boa de papo, ela é toda gostosa de pegar: manetes, pedaleiras, comandos de painel, câmbio e embreagem, tudo funciona com excelência e sem esforço. O quadro de instrumentos, bem arrojado, vem até com computador de bordo e mostrador da marcha em uso. Logo no começo do passeio, porém, ela já mostra que não será das mais fáceis de domar. É sensível (responde rápido a qualquer acelerada), reclama de lugares ruins (pisos esburacados) e não gosta de multidão (o amortecedor da direção deixa o guidão com ângulo de esterço limitado para driblar o trânsito). Talvez um casamento com ela fosse cansativo na lida do dia-a-dia. Mas como nosso tempo juntos era limitado (depois de uma semana ela ia voltar pra casa da mãe BMW), resolvi ir logo pros finalmentes. Rumamos para uma estrada deserta, de chão lisinho, e ficamos dançando por horas a fio.
Avaliação: BMW F800R - Deitando com a pelada alemã
O coração da F800R bate forte. São dois cilindros com quatro válvulas cada, capazes de gerar 87 cv potência e 8,8 kgfm de torque – tudo bem administrado pelo câmbio de seis marchas. Some isso ao peso contido (199 kg conseguidos graças ao quadro de alumínio) e temos uma relação de diversão (digo, peso-potência) de apenas 2,28 kg para cada cavalo. Ok, a principal rival dela e líder de audiência, a Honda CB 600F Hornet, é mais potente, com um quatro cilindros de 102 cv. Mas essa alemã já tem pique se sobra. Com torque à vontade, as retomadas são sempre imediatas e fortes, principalmente em marchas médias (a quinta e a sexta são mais longas, para baixar o giro em velocidades de viagem).
Avaliação: BMW F800R - Deitando com a pelada alemã
Se você enrolar a manete direita nas saídas, os 100 km/h ficam para trás em apenas 3,9 segundos - de acordo com a fabricante. Nem os irmãos maiores da F800R, com quatro rodas e identificados pela letra M após o nome (a divisão esportiva dos carros da BMW) são capazes disso. Na verdade, a velocidade de cruzeiro vai depender mais de você, porque ela passa dos 200 km/h, mas o vento forte contra o corpo se torna um problema depois de algum tempo. Afinal, estamos falando de uma naked (moto literalmente "pelada", sem carenagem). Fora isso, acima de 140 km/h a vibração do propulsor bicilíndrico passa a incomodar um pouco. Por outro lado, o câmbio tem engates fáceis e precisos, sempre proporcionando prazer nas trocas rápidas.
Avaliação: BMW F800R - Deitando com a pelada alemã
Não chegamos a 200 km/h, mas deitamos de monte nas curvas. A suspensão firme, que deixa a F800R mal criada na cidade, aqui na estrada é tesão puro. Além de muito precisa, a BMW ainda conta com rodas aro 17 e pneuzões esportivos de grip elevado. A direção com amortecimento garante maior segurança na tocada, caso apareça alguma imperfeição no meio do traçado. Outra característica que transmite confiança são os potentes freios com discos Brembo e sistema ABS - sem dúvidas o melhor conjunto da categoria. Só assim para segurar o ímpeto dessa garota.
Avaliação: BMW F800R - Deitando com a pelada alemã
Pelo que a F800R proporciona de emoção (ainda que não seja uma superesportiva), até que ela não é gastona. Você não terá problemas com a operadora do cartão de crédito para bancar os 17,2 km/l que ela fez de consumo médio enquanto estávamos juntos. Casar com ela vai demandar um dote alto para a categoria, mas a mamãe BMW até dá uma ajudinha: depois que passou a produzir a F800R em Manaus (em parceria com a Dafra), ela baixou o preço do modelo de R$ 51.900 para R$ 36.900. E ainda está fazendo promoção com 50% de entrada e o restante em 24X sem juros para as últimas unidades da linha 2012.
Avaliação: BMW F800R - Deitando com a pelada alemã
Texto e fotos Daniel Messeder Ficha técnica - BMW F800R Motor: dois cilindros paralelos, quatro válvulas por cilindro, comando duplo no cabeçote (DOHC) e refrigeração líquida, injeção eletrônica, 798 cm³; Potência: 87 cv a 8.000 rpm; Torque: 8,77 kgfm a 6.000 rpm; Câmbio: mecânico de seis marchas; Transmissão final: corrente; Partida: elétrica; Quadro: dupla trave superior em alumínio; Suspensão dianteira: garfo telescópico de 43 mm de diâmetro com ajuste de pré-carga e retorno – 125 mm de curso; Suspensão traseira: balança traseira de alumínio com amortecedor centralizado – 125 mm de curso: Freio dianteiro: disco duplo flutuante de 320 mm com pinça de 2 pistões e ABS; Freio traseiro: disco simples de 265 mm com pinça flutuante de 1 pistão, com ABS; Pneus: 120/70-17 na fente 180/55-17 atrás; Medidas: comprimento 2.145 mm, largura 905 mm, altura 1.160 mm, entre-eixos N/D, altura do assento 800 mm; Peso: em ordem de marcha 199 kg, a seco 177 kg; Tanque: 16 litros

Seja parte de algo grande

Avaliação: BMW F800R - Deitando com a pelada alemã

Foto de: Daniel Messeder