Volta Rápida: JAC J2 - Subcompacto chinês quer conquistar pela agilidade

Sob o forte sol da Bahia, nos preparamos para o primeiro contato com o J2. Pequeno, com desenho moderno e bem equipado, ele não tem pretensão de ser um best seller, mas sim ampliar o leque de opções e reforçar a imagem da JAC. Como fez no J3, J5 e J6, a marca aplicou diversas mudanças no J2 chinês para tentar agradar ao consumidor brasileiro. Mas será que ele vai cair mesmo no gosto do povo?
Volta Rápida: JAC J2 - Subcompacto chinês quer conquistar pela agilidade
O que é? Na China o J2 é o modelo de entrada da marca, com acabamento mais simples e equipado com motor 1.0 de três cilindros e 68 cv. Para o Brasil, a JAC fez modificações em mais de 300 itens, desde o painel de instrumentos e acabamento interno até a grade frontal, rodas, direção elétrica e revestimento acústico. Por fim, equipou o subcompacto com o mesmo motor do J3, o 1.4 16v de 108 cv (na verdade 1.3, pois tem 1332 cm3). A posição de dirigir é um pouco baixa e o banco não tem um ajuste de altura – ele apenas se eleva à medida que o banco é puxado para frente. O espaço interno é bom para o tamanho do carro: no banco de trás, dois adultos e uma criança se acomodam sem problemas. O vão para as pernas agrada, mas se você tiver mais de 1,75 m vai raspar a cabeça no teto. Já o porta-malas é mais limitado. Com apenas 121 litros, serve para colocar duas malas pequenas, e só.
Volta Rápida: JAC J2 - Subcompacto chinês quer conquistar pela agilidade
Como anda? Andamos com o J2 na maior parte do tempo em estradas da região de Camaçari e Praia do Forte/BA, além de alguns trechos urbanos nos arredores de Salvador (congestionados por sinal). Durante o breve contato, percebemos um hatch fácil de dirigir, com comandos bem leves de embreagem, acelerador e câmbio. O pedal da embreagem, aliás, tem curso bem curto. Já a direção elétrica é bem ajustada, como deve ser: leve, rápida e precisa (não lembra em nada o J5, que tem direção mais neutra e um tanto imprecisa). O J2 acelera muito bem, mas as retomadas poderiam ainda ser melhores - com um câmbio de relações um pouco mais curtas que ajudaria em baixas rotações. Em alta rotação, ele agrada bastante. O motor é mesmo o ponto forte: o já conhecido do J3, o bloco 1.4 16V tem construção moderna (alumínio) e recebeu melhorias para ser utilizado no J2 - ele agora sobe de giros de forma mais rápida e não apresenta vibrações mesmo a 5.000 rpm ou mais. O isolamento acústico é muito bom, o que torna o carro silencioso tanto na cidade quanto na estrada a 120 km/h, ocasião em que o motor gira a aproximadamente 3.200 rpm.
Volta Rápida: JAC J2 - Subcompacto chinês quer conquistar pela agilidade
A suspensão segue o mesmo esquema do J3, com sistema independente também no eixo traseiro (dual link). Nas curvas, fica um pouco daquela sensação de que o carro é muito leve e a suspensão poderia ser mais "robusta". Não que a estabilidade seja ruim, mas o J2 prioriza a maciez - as rodas são aro 14 com pneus 175/60. Já o interior tem visual interessante, mas os plásticos são rígidos e as maçanetas, embora tenham boa aparência, são frágeis. O painel de instrumentos é fácil de ler, com iluminação azul, e fica bem pronunciado à frente do motorista.
Volta Rápida: JAC J2 - Subcompacto chinês quer conquistar pela agilidade
Quanto custa O J2 tem preço único de R$ 30.900 e "nada mais", como diria o Faustão na propaganda. Ou seja, ele não é barato, mas conta com o bom desempenho do motor 1.4 e uma lista de equipamentos bem completa, com alguns itens raramente oferecidos no segmento. O J2 vem de série com direção elétrica, freios ABS/EBD, airbag duplo, conjunto elétrico (vidros elétricos nas quatro portas), ar condicionado, rodas de liga leve, travamento central, faróis de neblina, sensor de estacionamento traseiro, regulagem de altura do volante, regulagem elétrica dos faróis, CD-MP3 com conexão USB, etc. Estranhamente, porém, falta um item básico: o limpador traseiro não é oferecido nem como opcional. Com o J2, a JAC passa a oferecer kits de personalização que incluem mais opções de rodas nas cores cinza ou preta. Haverá também faixas personalizadas para o teto e capô, para compor um visual diferenciado. Segundo a marca, há um crescimento na demanda pela personalização e o objetivo é estender essas opções aos modelos de entrada A meta de vendas para o J2 está entre 8.000 e 10.000 unidades por ano. Versão bicombustível? Somente no final de 2013.
Volta Rápida: JAC J2 - Subcompacto chinês quer conquistar pela agilidade
Por Julio Cesar, de Camaçari (BA) Viagem a convite da JAC Ficha Técnica - JAC J2 Motor: dianteiro, quatro cilindros em linha, 1332 cm3, duplo comando de válvulas variável, gasolina; Potência: 108 cv; Torque: 14,0 kgfm a 4500 rpm; Transmissão: manual de cinco marchas, tração dianteira; Direção: assistência elétrica; Suspensão: independente nas quatro rodas, McPherson na dianteira e dual link na traseira; Freios: discos na dianteira e tambor na traseira com ABS/EBD; Peso: 915 kg; Porta-malas: 121 litros; Dimensões: comprimento 3,535 m, largura 1,640 m, altura 1,475 m, entreeixos 2,390; Aceleração 0 a 100 km/h: 9,8 segundos Galeria: JAC J2

Seja parte de algo grande