Com 3,5%, participação de importados cai em abril

O momento não é dos melhores para os veículos importados fora do eixo Mercosul-México. De acordo com a Abeiva (Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores), o número de emplacamentos em abril fechou em 11.097 unidades, 6,9% a menos do que há um ano. A queda entre janeiro e abril foi ainda maior em comparação com o primeiro quadrimestre do ano passado: foram registradas 35.314 unidades, 25,5% a menos do que as 47.377 unidades de 2012. Na comparação com março (8.161 unidades), entretanto, houve uma evolução de 36%. Mas não há motivos para comemorações. “Esta comparação fica muito prejudicada porque as vendas em março foram muito fracas e significaram um ponto ‘fora da curva’. Ou seja, em abril houve uma recuperação ante ao fraco desempenho de março”, afirmou Flavio Padovan, presidente da Abeiva. A participação dos importados pelas montadoras associadas à Abeiva no mercado brasileiro foi de apenas 3,5% em abril e de 3,2% no quadrimestre. De acordo com Padovan, “esses percentuais mostram claramente as consequências danosas do diferencial de 30 pontos a mais no IPI para os carros importados”.
Com 3,5%, participação de importados cai em abril
A entidade já indica uma possibilidade de revisão da projeção de vendas para 2013. “A permanecer com esse quadro, no final do primeiro semestre deveremos revisar a nossa projeção de vendas para este ano, que até agora estamos mantendo em 150 mil unidades”, completou Padovan.

Seja parte de algo grande