Volta Rápida: Novo Prisma surpreende como o Onix

Quem torcia o nariz para o antigo Prisma poderá mudar de opinião assim que sentar no banco do motorista da nova geração. Para ficar claro, o novo Prisma é um carro que pode ser chamado de "totalmente novo". Construído sobre a plataforma GSV da Chevrolet, o sedã herda os atributos de conforto e dinâmica de condução elogiáveis do Onix, e ainda, oferece uma boa lista de itens de série e um amplo porta-malas. Veja como anda a novidade.
Volta Rápida: Novo Prisma surpreende como o Onix
O que é? Chamado pela marca de "Sport Sedan", o novo Prisma é a variante três volumes do Onix. De acordo com Carlos Barba, diretor executivo de Design da GM América do Sul, a proposta visual do modelo seguiu três pilares: transmitir jovialidade, design agressivo e ter uma proporção de coupé. De fato, gostei muito do estilo do carro ao vê-lo ao vivo, principalmente nas cores mais vibrantes. Chama a atenção o casamento das linhas laterais com o terceiro volume elevado, o que mostra a dedicação da área de design em caprichar no estilo. A esportividade citada pelo executivo está presente na linha de cintura ascendente, pelos vincos laterais marcantes e lanternas que invadem a lateral.
Volta Rápida: Novo Prisma surpreende como o Onix
Mas quando falamos em sedã, o principal atributo a ser considerado é o porta-malas. Neste quesito, o novo Prisma também manda bem: 500 litros de capacidade. A Chevrolet destacou que a largura de acesso ao compartimento, com 1,49 m de vão, e o ângulo de abertura da tampa mais ampliado facilitam no acesso, mas não achei que faz tanta diferença em relação aos concorrentes.
Volta Rápida: Novo Prisma surpreende como o Onix
O interior é o mesmo do hatch, com plásticos rígidos no painel, mas tudo bem encaixado e visualmente agradável. Bancos, volante com ajuste de altura e demais comandos também permanecem inalterados em relação ao Onix. Mesmo com o bom sistema MyLink (opcional), faz falta os comandos de som integrados ao volante. Novidade no MyLink são novos aplicativos que possibilitam, inclusive, espelhar o recurso de navegação GPS do smartphone. As unidades disponíveis no evento de lançamento não estavam com os adesivos de personalização, item destacado no Onix. Pontos que poderiam ser melhorados permanecem iguais ao hatch, como os bancos com aquela regulagem de altura apenas do assento e os puxadores das portas dianteiras, que são recuados e numa posição baixa. Apesar de algumas dimensões iguais às do Onix, como o entre eixos de 2,528 mm e a largura de 1,705 mm, obviamente, o Prisma 2013 é 30 centímetros mais comprido, com 4,275 mm. É um carro de proporções avantajadas para um sedã compacto. Como anda?
Volta Rápida: Novo Prisma surpreende como o Onix
Sabe o Onix? Então... O sedã é apenas 10 kg mais pesado que o irmão hatch e possui os mesmos motores e câmbio. Surpreendentemente, o Prisma 1.0 anda bem. Saímos do Aeroporto de Curitiba (PR) com destino à Joinville (SC) com três pessoas a bordo, mais as bagagens enchendo o porta-malas. O Prisma de entrada é equipado com o melhorado motor 1.0, que ganhou o sobrenome SPE/4, e entrega 80 cavalos de potência com etanol e 78 cv quando o combustível é gasolina. O torque máximo é de 9,8 kgfm com etanol a 5.200 rpm, e 9,5 kgfm com gasolina. Em trechos urbanos, o carro roda suave e mostra boa disposição - acima da média para um sedã 1.0. Mesmo quando subimos o giro do motor para a casa dos 5.000 rpm, o competente isolamento acústico mantém o nível de ruído extremamente baixo dentro da cabine.
Volta Rápida: Novo Prisma surpreende como o Onix
Rodando na velocidade máxima permitida da estrada, 120 km/h, o Prisma transmitiu segurança, com pouca inclinação da carroceria nas curvas, reflexo da moderna plataforma GSV (a mesma do Cobalt, Spin e Sonic). Passamos por um trecho de serra e, mesmo entrando mais forte nas curvas, o carro se comportou muito bem. Se a suspensão agradou nas curvas, também se mostrou muito acertada em trechos irregulares e mal pavimentados, filtrando bem as imperfeições. É um carro que privilegia o conforto dos ocupantes.
Volta Rápida: Novo Prisma surpreende como o Onix
Já o motor 1.4 gera 106 cavalos de potência e torque de 13,9 kgfm a partir de 4.800 rpm com etanol e 98 cv 13,0 kgfm com gasolina. É 1.4, mas pelas melhorias aplicadas, parece 1.6. Com este propulsor, o Prisma encara melhor as ladeiras e fica mais esperto nas ultrapassagens. Para quem volta e meia viaja com o carro abarrotado, é melhor pensar nesta opção mais forte. Outro item de destaque é o câmbio manual de cinco marchas, que oferece encaixes precisos e trocas fáceis. É exatamente a mesma transmissão do Onix e Cobalt, a chamada caixa F17 geração 1.5. No segundo semestre, a Chevrolet lançará uma versão com câmbio automático de seis velocidades associado ao motor 1.4. O consenso geral dos três ocupantes no trajeto de ida, onde revezamos entre a condução, banco do passageiro dianteiro e traseiro, é de que o carro oferece conforto para todos os ocupantes, inclusive com bom espaço para as pernas de quem vai atrás. Quanto custa?
Volta Rápida: Novo Prisma surpreende como o Onix
A briga no segmento será quente. O principal concorrente do Prisma será o Hyundai HB20 Sedan, que terá como principal trunfo o motor 1.6 16V de concepção mais moderna e 128 cv. Para atacar, a Chevrolet resolveu apostar no conteúdo. O Prisma de entrada é o 1.0 LT, que traz de série direção hidráulica, freios ABS com EBD, duplo airbag, vidros dianteiros elétricos e sensor de estacionamento. Esta versão, com pintura sólida, custa R$ 34.990.
Volta Rápida: Novo Prisma surpreende como o Onix
A opção intermediária é o Prisma 1.4 LT, que por R$ 39.090 adiciona faróis com máscara negra e rodas de aço de 15 polegadas. A top de linha 1.4 LTZ salta para R$ 45.990 e adiciona o MyLink, rodas de alumínio de 15 polegadas, faróis auxiliares de neblina, ar-condicionado, vidros elétricos nas quatro portas, ajuste elétrico dos retrovisores e computador de bordo. Também há acessórios como kits de personalização com spoilers, saias laterais, aerfólio e até câmera de ré, que pode ser integrada ao MyLink. O Prisma de entrada é até mais caro que alguns concorrentes, como por exemplo o Voyage, mas ao nivelar os equipamentos o sedã da Chevrolet fica mais atrativo. Fato é que a nova geração chegou mais cara e, inclusive, custa bem mais do que o Onix com o mesmo nível de equipamentos. Mesmo assim, a Chevrolet estima vender cerca de 6.000 unidades do novo sedã por mês. Resta ver como o HB20 Sedan se posicionará nesta briga. Preços do Novo Prisma 2013 1.0 LT R$ 34.990 a 38.490 1.4 LT R$ 39.090 a 42.390 1.4 LTZ R$ 45.990

Seja parte de algo grande