GM não fecha acordo e greves continuam na Coreia do Sul

A General Motors ainda não entrou em acordo com o sindicado dos trabalhadores da Coreia do Sul e as greves nas fábricas do grupo no país continuam. Conforme explica a agência de notícias Automotive News, as paralisações, que são parciais, entraram nesta quarta-feira (10) para o sétimo dia e atingem todas as quatro plantas mantidas pela marca norte-americana no país.
GM não fecha acordo e greves continuam na Coreia do Sul
Porta-voz da GM Korea, como é batizada a divisão sul-coreana do grupo, Jina Hwang disse que iniciou uma negociação com o sindicato que reúne os trabalhadores das quatro fábricas, mas não chegou a um consenso. Os funcionários pleiteiam bônus equivalente a três meses de salário em um pagamento único de 6 milhões de won (R$ 11.925) e um aumento de 130.498 won (R$ 258,00) no salário-base.
GM não fecha acordo e greves continuam na Coreia do Sul
Os trabalhadores se preocupam ainda com boatos que dão conta da transferência da produção da próximo Cruze para a Europa e do sucessor do Aveo/Sonic para a China, o que indicaria um provável plano de reestruturação das fábricas sul-coreanas. Importante base industrial do grupo norte-americano, a Coreia do Sul produz 40% de todos os Chevrolet vendidos no mundo. Iniciada em 4 de julho, a greve já custou à GM aproximadamente 136 horas de trabalho perdidas, mas não há estimativas sobre a quantidade de veículos que deixou de ser produzida.

Seja parte de algo grande