Coreia do Norte, um lugar onde carros são para poucos

Coreia do Norte, um lugar onde carros são para poucos
Conhece o carro da foto? Sim, é a versão local do Fiat Siena de primeira geração vendido no Brasil Enquanto a Coreia do Sul abraça o mundo com as marcas Hyundai e Kia, na vizinha do norte as coisas são bem diferentes. Assunto recorrente nos jornais nas últimas semanas, graças às declarações de seu líder Kim Jong-un e suas ameaças de invasão à Coreia do Sul e ataque militar às bases dos EUA, a Coreia do Norte é um país isolado e conta com umas das menores frotas de carros do mundo: são aproximadamente 25 mil veículos para uma população de 25 milhões de habitantes.
Coreia do Norte, um lugar onde carros são para poucos
Desconhecido da maioria das pessoas, este é um país onde as mulheres não podem dirigir. Mas curiosamente, são elas que exercem a tarefa de guarda de trânsito na tranquila capital Pyongyang. Lá existem os semáforos de trânsito, porém, os mesmos ficam desligados praticamente o ano todo (provavelmente para reduzir custos com energia, que é escassa), sem contar o tráfego quase inexistente com um trânsito que se resume a poucos veículos, em sua maioria carros oficiais e de estrangeiros que residem no país.
Coreia do Norte, um lugar onde carros são para poucos
A bicicleta está muito presente no trânsito local, mas a maioria da população se locomove a pé, ou usa os superlotados ônibus - frota bem antiga, onde muitos foram herdados da antiga Alemanha Oriental. Por outro lado, também existe a boa rede de trólebus em circulação.
Coreia do Norte, um lugar onde carros são para poucos
No mercado automotivo a situação é bem particular: existem apenas duas montadoras. Uma delas, a Pyeonghwa Motors, é uma joint-venture que produz carros compactos sob licença da Fiat e da chinesa Brilliance, além de uma picape e um SUV que são montadas em kits CKD da marca chinesa Dandong Shuguang.
Coreia do Norte, um lugar onde carros são para poucos
Em um país no qual as mulheres não podem dirigir, é no mínimo curioso uma propaganda ter justamente uma mulher ao volante A Pyeonghwa tem capacidade para produzir cerca de 10.000 carros por ano, e embora os dados não sejam muito precisos, sabe-se que a marca não tem produzido mais do que algo em torno de 400 a 500 carros por ano. Esta montadora é a única que pode veicular propaganda na mídia e comercializar carros importados usados no país.
Coreia do Norte, um lugar onde carros são para poucos
A marca faz sua propaganda e espalha vários outdoors pelas estradas para criar a imagem de um país independente que produz seus próprios carros. Por outro lado a população não pode e nem está autorizada a comprar automóveis, algo que só pode ser feito por quem tem laços com o governo.
Coreia do Norte, um lugar onde carros são para poucos
Os compactos Mercedes-Benz 190E também foram copiados na Coreia do Norte nos anos 1990. Com os nomes de PyongYang 4.10 e Paekdusan, eles tinham uma grade diferente e acabamento bem inferior ao modelo alemão. Como se pode ver, o isolacionismo da Coreia do Norte também chega às ruas do país.

Seja parte de algo grande