Toyota pagará US$ 1,6 bilhão de indenização por recall envolvendo aceleração involuntária

Um tribunal no estado da Califórnia (EUA) sentenciou a Toyota Motor Corp a pagar um valor de US$ 1,63 bilhão (aproximadamente R$ 3,5 bilhões), devido ao processo movido pelos consumidores norte-americanos após os carros da marca apresentarem problemas de travamento do pedal do acelerador entre 2009 e 2010. Na época, a Toyota assumiu a responsabilidade pela falha e convocou um grande recall, atingindo mais de dez milhões de carros. O juiz James V. Selna, que deu a sentença preliminar do caso em dezembro, ratificou sua posição na última sexta-feira (20), em Santa Ana, Califórnia. "Eu reafirmo a minha conclusão de que este acordo é justo, adequado e razoável", disse Selna durante a audiência realizada no dia da decisão. Os valores serão usado para ressarcir os proprietários que tiveram prejuízos financeiros causados pelo defeito. Ao todo, serão pagos US$ 757 milhões (R$ 1,69 bilhão) em dinheiro, incluindo US$ 227 milhões (R$ 508 milhões) em honorários advocatícios e custas, e US$ 875 milhões (R$ 1,96 bilhão) em questões não monetárias, incluindo a instalação gratuita de um novo conjunto de pedais para os veículos selecionados, de acordo com as solicitações feitas em abril pelos advogados de acusação. Essa indenização não resolve ações judiciais relativas às pessoas que sofreram algum tipo de lesão ou parentes de mortos em acidentes causados pelos problemas que motivaram o recall da Toyota.

Seja parte de algo grande