Som automotivo com CD player não deve demorar para virar peça de coleção

De acordo com um estudo recente divulgado pela empresa de consultoria norte-americana JD Power, os aparelhos de som com leitor de CD não devem demorar para deixar o mercado e virar peça de museu. A expectativa é que os dispositivos se aposentem em um período muito mais curto que os toca-fitas, famosos nas décadas passadas. A tendência, cada vez mais crescente, é que os motoristas passem a ouvir música no carro através de dispositivos externos, como smartphones e pendrives.
Som automotivo com CD player não deve demorar para virar peça de coleção
Conforme explica o estudo, a extinção dos CD players não é vista somente em carros ultra luxuosos. Modelos mais baratos já estão saindo de fábrica com sistemas de entretenimento que não oferecem leitura para os CDs. É o caso de um dispositivo que acaba de estrear no Jeep Grand Cherokee no mercado norte-americano e do MyLink, usado em uma série de modelos da Chevrolet vendidos no Brasil como o Onix, o Prisma e o Cobalt.
Som automotivo com CD player não deve demorar para virar peça de coleção
A expectativa para os próximos anos é que a tendência se amplie e que a maioria das montadoras deixem de oferecer veículos com CD players. Ford e Hyundai afirmaram que ainda vendem carros com os legítimos aparelhos, mas que seus departamentos de marketing monitoram o comportamento dos clientes para saber quando não será mais necessário oferecê-los.

Seja parte de algo grande