Ford é processada por cliente que teve carro usado como "mula"

Um cliente da Ford residente na cidade de Juarez, no México, está processando a marca após seu carro, um modelo Focus, ter sido usado como "mula" para transportar drogas para os Estados Unidos. Identificado como Ricardo Magallanes, o homem alega que a gigante norte-americana forneceu informações sobre os códigos de segurança da ignição do seu veículo de forma negligente para algumas concessionárias. Cientes do deslize, traficantes teriam se aproveitado para criar uma chave idêntica e implantar entorpecentes no carro do mexicano.
Ford é processada por cliente que teve carro usado como "mula"
Magallanes foi preso em El Paso, no estado do Texas, após ser flagrado pela polícia local com aproximadamente 50,4 kg de maconha no interior de seu Focus. Em seguida, o mexicano passou seis meses em um prisão federal até que investigadores retiraram as acusações quando descobriram que o esquema relatado por ele era verídico. Segundo a polícia, os traficantes descobriam os códigos das chaves de carros que faziam o trajeto México-EUA regularmente e através de cópias implantavam as drogas nos veículos sem o consentimento dos donos. Já em solo norte-americano, os contrabandistas abordavam as vítimas e retiravam os entorpecentes.
Ford é processada por cliente que teve carro usado como "mula"
A Ford, então, está sendo processada por ter sido negligente ao fornecer informações sobre os dados do carro de Magallanes sem sua autorização. Segundo investigações, uma concessionária sediada em Dallas repassou mais de 5.300 códigos ao longo de 18 meses em todos os EUA. "A Ford forneceu os códigos sem ao menos se certificar que estava os repassando para os verdadeiros clientes", afirma. A marca, porém, afirma que a responsabilidade sobre esse tipo assunto é inteiramente da concessionária. A polícia diz ainda que pelos menos três outros donos de Focus passaram por situações semelhantes.

Seja parte de algo grande