Em falência, Detroit pode ter peças de museu leiloadas

Podemos dizer que Detroit é o berço da indústria automotiva, onde Henry Ford fundou sua primeira fábrica de carros em 1903. Mas infelizmente a cidade foi devastada pela crise de 2008, sendo que há mais de uma década ela já vem sofrendo por problemas financeiros. Isso fez com que, entre outros problemas, ela se tornasse a campeã quando o assunto é crimes nos EUA.
Em falência, Detroit pode ter peças de museu leiloadas
No dia 18 de julho o gerente externo da cidade, Kevin Orr, teve a dura responsabilidade de solicitar ajuda para o governo dos EUA e divulgar a todos que a cidade estava em falência. As dívidas internas chegam a passar de US$ 20 bilhões (R$ 45 bilhões). Segundo o gerente, os cofres da cidade não possuem condições de pagar a quantia de US$ 9,2 bilhões (R$ 20 bilhões) que seria utilizada para pensões e seguro saúde de aposentados. O fato fez com que a maior parte da população solicitasse a venda das obras de arte do Instituto de Arte de Detroit (DIA). A coleção do museu passa das 60 mil peças. Kevin Orr se posicionou dizendo que os bens culturais da cidade não serão leiloados, mesmo já tendo contratado uma empresa de leilões para avaliar as peças. Nada foi resolvido sobre o caso das peças serem leiloadas. Segundo jornais da cidade, contudo, tudo se encaminha para que cerca de 15 mil peças sejam leiloadas. Ao menos esta é a previsão para um aporte paliativo nos cofres da cidade enquanto o governo federal não libera a verba para a reestruturação financeira.

Seja parte de algo grande