Mercedes vai reduzir número de plataformas para quatro; BMW terá apenas duas

A redução do número de plataformas e o compartilhamento máximo de componentes entre os veículos estão sendo elevados aos seus expoentes máximos pelas compatriotas Mercedes-Benz e BMW. Conforme aponta a agência Automotive News Europe, que consultou fontes ligadas às empresas, as estratégias programadas para os próximos anos preveem uma redução drástica no número de plataformas. A primeira, por exemplo, ficará operando com quatro arquiteturas, ao passo que a segunda terá apenas duas.
Mercedes vai reduzir número de plataformas para quatro; BMW terá apenas duas
Chefe de área de pesquisa e desenvolvimento da Mercedes, Thomas Weber revelou que apenas quatro bases passarão a ser adotadas em breve - ante as nove utilizadas em 2009, por exemplo. A primeira, MFA, apoiará carros compactos munidos de tração dianteira (leia-se família Classe A e linha Classe B). A segunda, batizada de MRA, será usada em veículos de tração traseira, incluindo as gamas Classe C, E, S e GLK. A MHA, terceira, apoiará grandes crossovers como o ML e o GL, ao passo que a quarta e última, chamada de MSA, sustentará esportivos como SL, SLK, e o futuro AMG GT.
Mercedes vai reduzir número de plataformas para quatro; BMW terá apenas duas
A BMW, junto com a MINI, reduzirá o número de suas bases das atuais cinco para apenas duas. Membro do conselho de desenvolvimento da empresa, Herbert Diess revela que haverá somente uma arquitetura para veículos com tração dianteira e outra para modelos de tração traseira. A gama de elétricos i3 e i8, porém, está fora destes planos.

Seja parte de algo grande

Mercedes vai reduzir número de plataformas para quatro; BMW terá apenas duas

Foto de: Dyogo Fagundes