Volta rápida: Ranger Sport volta de olho no público de picapes pequenas

A nova geração da Ranger foi o primeiro produto do ciclo de carros globais da Ford lançado no mercado brasileiro. Em maio de 2012, chegou nas versões de cabine dupla e simples. Agora, a marca do oval azul sente que dá para atacar o público jovem, especialmente aquele que realmente usa o carro para lazer nos fins de semana. Para isso, a marca aposta na nova Ranger Sport, versão de cabine simples com apelo ligeiramente esportivo. CARPLACE andou na novidade e traz as impressões.
Volta rápida: Ranger Sport volta de olho no público de picapes pequenas
O que é? Baseada na versão XLS, a nova Ranger Sport volta ao mercado após somar mais de 10 mil unidades vendidas nas gerações anteriores. Em relação à versão base, tem como diferenciais faixas laterais na porta e na caçamba, adesivo Sport, santantônio tubular e soleiras. O motor é o 2.5 Flex quatro cilindros de 16 válvulas com bloco de alumínio e comando variável de válvulas (iVCT), que rende 173 cv e torque de 24,8 kgfm quando abastecido com etanol. Com gasolina, gera 168 cv e 24,1 kgfm. O câmbio é o manual de cinco marchas.
Volta rápida: Ranger Sport volta de olho no público de picapes pequenas
A Ford tenta com a Range Sport conquistar o jovem que leva moto ou outros "brinquedos" como jet ski, ou seja, precisa de uma picape com a caçamba espaçosa. Ou ainda, pessoas que de alguma forma praticam esporte e precisam de um carro maior para levar seus equipamentos, como bicicletas, pranchas de surfe, entre outros. De fato, a versão de cabine simples oferece espaço à vontade para carga, graças à caçamba que comporta 1.800 litros e 1.455 kg, a maior da categoria. Além disso, oferece a interessante capacidade off-road de passar em trechos alagados com até 800 mm de profundidade.
Volta rápida: Ranger Sport volta de olho no público de picapes pequenas
Como anda? Duas pessoas e duas mochilas, uma equação que complica a vida a bordo. O jeito foi apertá-las atrás dos bancos. Ajusto o volante em altura (profundidade não há) e os retrovisores pela regulagem elétrica. Apesar de visar público urbano, só há opção de câmbio manual. Rodamos com a Ranger Sport em trechos urbanos e um pouco de rodovia. Na cidade, o comprimento de mais de cinco metros (exatos 5.351 mm) o peso de de 1.745 kg reduzem um pouco a agilidade, exigindo reduções para encarar subidas. Em contrapartida, a cabine é silenciosa e a visibilidade geral é muito boa, com posição de dirigir bem elevada.
Volta rápida: Ranger Sport volta de olho no público de picapes pequenas
Na estrada, é necessário forçar o acelerador para extrair os 24,8 kgfm do torque, que só aparecem aos 5.500 rpm, mas depois que embala ela vai bem. O mesmo vale para as retomadas, que pedem reduções apesar da caçamba vazia. No entanto, a condução geral agrada pelo bom peso da direção hidráulica e nível de estabilidade adequado, algo não muito comum em picapes médias de cabine simples. Na falta do controle de estabilidade e tração, a Ranger Sport vai de diferencial traseiro deslizante, que, segundo a marca, faz quase a mesma coisa do diferencial blocante ao direcionar a tração para a roda com mais aderência.
Volta rápida: Ranger Sport volta de olho no público de picapes pequenas
Como toda picape média, o uso na cidade é controverso. É um veículo grande que exige mais cuidado e atenção em trocas de faixa. Até mesmo estacionar na rua, supermercado ou shopping exige paciência extra. Outro incômodo é o pula-pula gerado pela suspensão traseira de eixo rígido com feixe de molas, feita para aguentar carga, mas sem compromisso com o conforto. Em resumo, é uma picape de verdade. Quanto custa? A principal concorrente é Chevrolet S10 LS 2014, que custa R$ 65.890, mas traz pacote de itens inferior. Com seu preço de R$ 67.990, a Ford também quer seduzir o consumidor que busca as versões topo de linha das pequenas Fiat Strada Adventure (que chega a até R$ 67 mil) e Saveiro Cross (R$ 54 mil). Como vantagens, a marca destaca o amplo espaço de carga e o motor 2.5 como o quatro cilindros flex mais potente do mercado. O acabamento interno segue o mesmo padrão das versões mais caras, com uso de plástico rígido na composição de painel, mas com encaixes perfeitos e sensação de boa qualidade.
Volta rápida: Ranger Sport volta de olho no público de picapes pequenas
O recheio é composto pela direção hidráulica, ar-condicionado, vidros elétricos com acionamento um toque para motorista, piloto automático, som com rádio/CD/MP3 com entrada USB, Bluetooth, tela LCD de 4,2 polegadas e comandos integrados no volante. O computador de bordo com sete funções também é item de série. Para agradar aos jovens, as rodas são de liga leve aro 17 polegadas calçadas com pneus off-road 265/65 R17 ATR. As cores também são estratégicas para este público. Além da característica Ranger Sport na pintura na cor vermelho Bari, também há a branco Ártico, a metálica prata Geada e as perolizadas azul Aurora e preto Gales. Por Fábio Trindade Fotos Divulgação

Fotos: Ford Ranger Sport 2014

Seja parte de algo grande