Honda promete dobrar produção do PCX para acabar com ágio - veja balanço 2013 da marca

Honda promete dobrar produção do PCX para acabar com ágio - veja balanço 2013 da marca
A Honda divide o mercado de motos em dois segmentos: os de baixa cilindrada, que vai da POP 100 à Falcon 400, e os de alta a partir de 500cc, partindo agora da nova CB 500F. Para o segmento de baixa, 2013 foi um ano difícil por conta da flutuação do câmbio, com trabalho intenso em pesquisas e desenvolvimento na nacionalização de componentes. O resultado de vendas apresentou uma queda de 4 a 4,5% em relação a 2012. Mesmo assim, a marca considera 2013 como um ano de conquistas: completou dezoito milhões de motocicletas produzidas em Manaus, sendo três milhões de motos flex, lançou a CRF 250, o scooter PCX (que junto com o Lead estão com 70% do mercado) e a nova geração da CG. Para o PCX (veja avaliação clicando aqui), a meta em 2014 é aumentar a oferta (pelo menos o dobro) e viabilizar o preço sugerido, pois as lojas estão cobrando ao menos R$ 1 mil de ágio sobre o valor tabelado de R$ 7.990. Já a família CG chegou a dez milhões produzidas - o VW Gol, ícone de vendas entre os carros, tem 6,5 milhões. No segmento de alta, a Honda fechou novembro com 35% do mercado e teve na família 500 seu principal lançamento, inicialmente com a CB 500F em outubro. A CB 500R está prevista para janeiro e a CB 500X ao longo do primeiro semestre de 2014. Para 2014, a empresa está com uma série de incertezas em função da Copa do Mundo, das eleições e dos problemas econômicos, mas espera um pequeno crescimento.
Honda promete dobrar produção do PCX para acabar com ágio - veja balanço 2013 da marca
Deixando de lado os resultados, em 2013 ainda foi inaugurado o "Honda Fun Club", um sonho antigo onde se encontram todos os modelos produzidos no Brasil - veja galeria completa clicando aqui! Também foram inaugurados o terceiro CET (Centro de Educação e Treinamento), agora na cidade de Manaus. Centro de treinamento e serviços Com área de 2.500 m2, visitamos em Sumaré, no interior paulista, o centro de treinamento onde é realizado o treinamento para o pós-vendas de carros e motocicletas. A unidade complementa a estrutura existente Recife (PE), com 5.000 m2, e mais três unidades móveis (para motos). Nas unidades fixas encontram-se todos os modelos fabricados e importados para o Brasil, com áreas específicas para reparo de carrocerias com todos os tipos de solda utilizados na montagem, reparos de pintura e matérias-primas de todos os fornecedores da fábrica.
Honda promete dobrar produção do PCX para acabar com ágio - veja balanço 2013 da marca
As unidades móveis são carretas estruturadas de tal forma que se assemelham a uma oficina fixa, com o "plus" de serem climatizadas. São utilizadas para treinamento de reparos mecânicos em motocicletas e correm o Brasil em áreas onde houver demanda. Este ano, serviram para formar 854 profissionais nas cidades do Rio de Janeiro (RJ), Porto Alegre (RS) e Imperatriz, no Maranhão.
Honda promete dobrar produção do PCX para acabar com ágio - veja balanço 2013 da marca
Em função deste "amadurecimento" no pós-venda, a Honda encerra 2013 com uma novidade importante em sua principal linha de motos: a partir de 01/12/2013, são três anos de garantia sem limite de quilometragem (dois a mais que antes) e sete trocas de óleo gratuitas para os modelos CG, Titan e Fan. Para tal, é imprescindível a realização das revisões periódicas. Por Eduardo Silveira, de Sumaré (SP) Viagem a convite da Honda

Seja parte de algo grande

Honda promete dobrar produção do PCX para acabar com ágio - veja balanço 2013 da marca

Foto de: Daniel Messeder