Salão SP: Subaru traz conceito VIZIV 2 e sedãs esportivos WRX

A Subaru exibe para o público do Salão do Automóvel 2014, pela primeira vez no Brasil, a nova versão do sedã esportivo Subaru WRX, o ícone WRX STI e o conceito VIZIV 2. O sedã WRX chegará equipado com um novo motor Boxer de 2,0 litros turbo com injeção direta (DIT). Com duplo sistema de controle de válvulas ativo (D-AVCS), turbocompressor twin-scroll e intercooler, o modelo entrega 268 cv a 5.600 rpm e um torque máximo de 37 kgfm na faixa entre 2.000 e 5.200 rpm. O sistema de escapamento elimina uma câmara no abafador e encurta a tubulação interna, o que permite ao WRX produzir ronco bem interessante aos entusiastas.
Salão SP: Subaru traz conceito VIZIV 2 e sedãs esportivos WRX
Outra novidade do WRX está na transmissão. O esportiva ganha a opção da nova transmissão automática Sport Lineartronic de oito velocidades com possibilidade de trocas com borboletas posicionadas atrás do volante. Essa transmissão tem o Subaru Intelligent Drive (SI-DRIVE) que permite selecionar os modos de condução “Intelligent”, “Sport e “Sport Sharp”. Para os puristas, também estará disponível o câmbio manual de seis marchas.
Salão SP: Subaru traz conceito VIZIV 2 e sedãs esportivos WRX
Já o lendário WRX STI, além do visual ainda mais agressivo e impactante, conta com motor Boxer Turbo de 2,5 litros com injeção direta, gerando uma potência máxima de 305 cv a 6.000 rpm e 40 kgfm de torque a 4.000 rpm. Mais arisco, o STI,possui câmbio manual de seis velocidades com uma alavanca de curso reduzido. O sistema de tração é o integral Symmetrical All Wheel Drive (SAWD), característica marcante da Subaru.
Salão SP: Subaru traz conceito VIZIV 2 e sedãs esportivos WRX
  Já o protótipo VIZIV 2 Concept, que representa a continuidade das propostas apresentadas no conceito revelado no Salão de Genebra de 2013, combina propulsão turbo-diesel com motorização híbrida e tração integral inteligente, apresentando, assim, a visão da Subaru para o futuro. O VIZIV 2 é equipado com sistema híbrido de propulsão, que utiliza o motor Boxer 1,6 litro, com injeção direta de combustível (DIT) – já presente em outros modelos da marca -, em conjunto com três motores elétricos (um instalado na dianteira e dois na traseira) e tração integral simétrica com motores traseiros independentes. Texto e fotos: Alexandre Ciszewski

Seja parte de algo grande