Venezuela: economia em colapso faz produção de veículos cair 80% no semestre

Vítima de constantes intervenções do governo de Nicolás Maduro, o setor econômico da Venezuela caminha para o que pode ser chamado de verdadeiro colapso. Além de sofrer com índices de inflação que beiram a casa dos 60% e viver o desabastecimento geral de bens básicos, a economia do país amarga fortes baixas na indústria automobilística. O setor, até então o terceiro mais desenvolvido da América do Sul (atrás apenas do Brasil e da Argentina), está cada vez mais deficitário. Só no primeiro semestre deste ano o recuo foi de 80%. Nos primeiros seis meses de 2013, por exemplo, as fábricas estabelecidas no país produziram 36.919 unidades. No mesmo período deste ano, com muitos esforços, o número foi de apenas 6.161 exemplares. A política intervencionista de Maduro, associada às taxas alarmantes de inflação, são consideradas as principais causas do declínio da indústria automobilística venezuelana. Entre outras dificuldades, o governo restringe a oferta de dólares no mercado e impossibilita as montadoras de honrarem compromissos com fornecedores estrangeiros. Sem peças vindas do exterior, é impossível tocar a produção.
Venezuela: economia em colapso faz produção de veículos cair 80% no semestre
O governo se defende acusando as montadoras de ganância e superfaturamento. Recentemente, Maduro foi a público criticar a postura da Toyota de interromper as operações fabris no país. Segundo o presidente, a marca tornou-se aliada de seus inimigos políticos na tentativa de desestabilizar seu governo. Além da gigante japonesa, Ford, General Motors e FCA Fiat-Chrysler mantém linhas de montagem na região.

Seja parte de algo grande