Fiesta Rocam deixa de ser produzido na Bahia para dar espaço ao novo Ka

A chegada da dupla Ka e Ka+ como veículos de entrada da Ford no Brasil adiantou uma notícia que já era dada como certa: a morte do veterano Fiesta Rocam. Especulada desde os momentos iniciais da apresentação dos novos compactos, a descontinuação do modelo (tanto hatch quanto sedã) foi confirmada pela própria marca e acontece após 12 anos de produção. O veículo deixa o mercado com mais de 1 milhão de unidades produzidas e abre espaço na fábrica da Camaçari (BA) para os sucessores mais modernos.
Fiesta Rocam deixa de ser produzido na Bahia para dar espaço ao novo Ka
Projetado na Europa e adaptado para os padrões brasileiros, o Fiesta começou a ser vendido em meados de 2002. Alcançou números de vendas bastante satisfatórios ao longo dos anos e foi um dos primeiros veículos bicombustíveis do Brasil. Vendido nas carrocerias hatch e sedã, teve versões aventureira (Trail) e com apelo esportivo (ST). Não teve derivação picape, como o antecessor, mas originou o EcoSport, um dos maiores acertos comerciais da história da Ford brasileira.
Fiesta Rocam deixa de ser produzido na Bahia para dar espaço ao novo Ka
Ao longo dos 12 anos de vida, sofreu duas reestilizações e foi equipado com três opções de motorização: 1.0 aspirado, 1.0 Supercharged (2002 a 2006) e 1.6. O câmbio sempre foi manual de cinco marchas.

Seja parte de algo grande

Fiesta Rocam deixa de ser produzido na Bahia para dar espaço ao novo Ka

Foto de: Dyogo Fagundes