Garagem CARPLACE #2: Focus 1.6 tem boa relação desempenho x consumo

Garagem CARPLACE #2: Focus 1.6 tem boa relação desempenho x consumo
Lendo os comentários dos leitores no primeiro posto deste Garagem CARPLACE, percebi que ficou uma dúvida sobre o desempenho do Focus com motor 1.6. Olha, confesso que eu também tinha esse "medo", mas ele se desfez logo no começo de nossa convivência. Meu antigo Focus 2.0 era muito bom em alta rotação, mas havia um claro "buraco" em giros baixos, além de uma atuação pra lá de lenta do acelerador eletrônico (você pisava e ele demorava a entender o comando). Pois bem, no Sigma 1.6 TiVCT (duplo comando variável na admissão e no escape) a Ford trabalhou melhor esse aspecto. Afinal, o hatch é pesado (1.310 kg nesta versão manual) e o Focus 1.6 anterior era carro demais para motor de menos, na minha opinião.
Garagem CARPLACE #2: Focus 1.6 tem boa relação desempenho x consumo
Com o novo não há motivos para queixas: o torque máximo de 16,7 kgfm já está disponível a 3 mil rpm e a Ford ainda garante que 80% deste valor é entregue a 2.200 rpm - graças ao comando variável, entre outros recursos. Ciente disso, fiz uns testes para ver se a teoria se aplicava na prática. E o Focus mandou bem. Ele aceita fazer curvas de esquina em terceira marcha e responde mesmo se o conta-giros cair para uns 1.500 rpm. Só não dá para encarar uma lombada em subida e ainda querer sair dela em segunda marcha, porque aí o carro não vai.
Garagem CARPLACE #2: Focus 1.6 tem boa relação desempenho x consumo
A boa pegada do Focus ficou clara nos testes de retomada - aqueles que mostram a elasticidade do motor. De 40 a 100 km/h em terceira marcha, o hatch levou 11,4 s. De 80 a 120 km/h em quarta marcha, foram 11,6 s. Para efeito de comparação, são resultados melhores até que os do Fiesta Sigma 1.5 (111 cv, 15,0 kgfm e 1.108 kg), que é considerado um carro esperto no trânsito. O Fiesta registrou 12,4 s e 13,3 s, respectivamente, nas mesmas provas. Já nas acelerações o maior peso do Focus "segura" mais o carro para ganhar velocidade, chegando aos 100 km/h em 12,5 s. O Fiesta 1.5 fez o mesmo em 11,6 s. Agradável na cidade, na estrada o Focus 1.6 chega a surpreender. Depois que embala, o hatch fica mais solto e os 135 cv do motor 1.6 seguram a onda mesmo com ar-condicionado ligado e carro cheio. Como o isolamento acústico é muito bom, o Focus pouco sente a velocidade e, assim, não é difícil se pegar acima do limite sem querer. Nos 120 km/h legais, o conta-giros aponta 3.500 rpm e a viagem é absolutamente serena e silenciosa. Algumas reduções são necessárias nos aclives, mas o câmbio IB5 ajuda com engates precisos e curtos, colaborando para uma dirigibilidade acima da média.
Garagem CARPLACE #2: Focus 1.6 tem boa relação desempenho x consumo
O destaque maior do Focus, no entanto, continua sendo a dobradinha direção-suspensão. O volante tem movimentos macios e leves, com um recurso da direção elétrica para filtrar as imperfeições do piso e reduzir os trancos nas mãos do condutor. Mas o sistema faz isso incrivelmente sem perder a conexão com o que está acontecendo sob os pneus, de modo que você percebe com clareza quando a aderência está começando a ir embora numa curva. O que, aliás, é difícil de acontecer. A suspensão independente nas quatro rodas tem uma calibração invejável: o Focus anda sobre trilhos em trechos sinuosos, exibe excelente estabilidade direcional em altas velocidades e ainda absorve com competência (e silêncio) os impactos do piso. Melhor do que isso, na categoria, não existe.
Garagem CARPLACE #2: Focus 1.6 tem boa relação desempenho x consumo
E o consumo? Bem, atendendo a pedidos, fizemos as medições com etanol (nosso padrão nos testes) e também com gasolina. E os resultados foram interessantes nos dois casos: abastecido com o derivado da cana, o Focus registrou média de 7,5 km/l na cidade e 11,6 km/l na estrada - superando a versão 1.6 com câmbio Powershift, que havia feito 7 e 11 km/l, respectivamente. Com o combustível fóssil, as médias melhoraram para 10,1 km/l no ciclo urbano e 14,2 km/l no rodoviário. Ao fazer as contas, não tive como não lembrar do meu antigo Focus 2.0 e observar que o que ele gastava de gasolina esse novo 1.6 faz com etanol.
Garagem CARPLACE #2: Focus 1.6 tem boa relação desempenho x consumo
Daí vem a pergunta final: vale trocar o antigo 2.0 no novo 1.6? Eu pensava que não antes de ficar com o 1.6 por um tempo, mas me convenci de que vale, sim. O 1.6 é mais competente na maioria de sua utilização, no trânsito em baixos giros, e a diferença na estrada não chega a ser tão grande assim - são 135 cv do Sigma contra 145 cv do antigo Duratec a gasolina -, sem falar no menor consumo. Ainda assim, o novo 2.0 com injeção direta e 178 cv por cerca de R$ 8 mil a mais me faria pensar muito... Em detalhes: - A iluminação no teto é um pouco diferente: em vez de ter uma luz lá na frente, o Focus traz duas. Uma na região dos bancos dianteiros e uma no traseiro, de modo que a cabine fica bastante iluminada à noite.
Garagem CARPLACE #2: Focus 1.6 tem boa relação desempenho x consumo
- O espaço interno não é o forte do Focus, mas mesmo dois adultos com até 1,80 m não passarão aperto no banco traseiro. Já o porta-malas de 316 litros também está longe de ser o melhor da categoria, mas acomodou sem problemas a bagagem de três pessoas durante o feriado prolongado.
Garagem CARPLACE #2: Focus 1.6 tem boa relação desempenho x consumo
- A guarnição dupla de borracha nas portas e as caixas de roda forradas ajudam a manter a cabine longe dos ruídos de rodagem, motor e vento.
Garagem CARPLACE #2: Focus 1.6 tem boa relação desempenho x consumo
- Estranhamente o motor não traz uma capa plástica, deixando o visual bastante poluído ao se abrir o capô. Aliás, a sustentação da peça poderia ser feita por mola a gás (e não pela simples varetinha) num carro desse valor. - O quadro de instrumentos tem desenho arrojado e ótima leitura. O sistema de som agrada por ter 10 memórias para as rádios, mas o Focus "pede" uma central multimídia - vendida como acessório por R$ 3,5 mil nas concessionárias.
Garagem CARPLACE #2: Focus 1.6 tem boa relação desempenho x consumo
- É possível perceber o reaproveitamento de alguns componentes do Focus antigo, como manopla de câmbio, comandos do ar-condicionado e os retrovisores externos. Texto e fotos: Daniel Messeder Ficha técnica – Ford Focus SE 1.6 Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.596 cm3, comando duplo variável, flex; Potência: 131/135 cv a 6.500 rpm; Torque: 16,2/16,7 kgfm a 3.000 rpm; Transmissão: câmbio manual de cinco marchas, tração dianteira; Direção: elétrica; Suspensão: independente McPherson na dianteira e multilink na traseira; Freios: discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS; Rodas: aro 16" com pneus 205/55 R16; Peso: 1.310 kg; Capacidades: porta-malas 316 litros, tanque 55 litros; Dimensões: comprimento 4.358 mm, largura 1.823 mm, altura 1.484 mm, entre-eixos 2.648 mm Medições CARPLACE Aceleração 0 a 60 km/h: 5,6 s 0 a 80 km/h: 8,8 s 0 a 100 km/h: 12,5 s Retomada 40 a 100 km/h em 3a: 11,4 s 80 a 120 km/h em 4a: 11,6 s Frenagem 100 km/h a 0: 40,7 m 80 km/h a 0: 24,5 m 60 km/h a 0: 13,5 m Consumo Ciclo cidade: 7,5 km/l (10,1 km/l com gasolina) Ciclo estrada: 11,3 km/l (14,2 km/l com gasolina) Números do fabricante Aceleração 0 a 100 km/h: 12,5 s Consumo cidade: 7,0 km/l (etanol) Consumo estrada: 9,3 km/l (etanol) Velocidade máxima: 189 km/h

Galeria: Ford Focus 1.6 SE 2014

Seja parte de algo grande