"O que fazemos aqui?", desabafa Mercedes sobre crise na Argentina

Presidente da Mercedes-Benz na Argentina, Joachim Maier disse recentemente em entrevista que a comercialização da van Vito no país poderá não ocorrer da maneira previamente planejada. Com produção local confirmada para meados do ano que vem, o modelo poderá ter todo o volume de fabricação destinado unicamente ao mercado externo. Os motivos, explica o executivo, seriam crise interna e a alta carga tributária que incide sobre determinadas categorias de veículos.
"O que fazemos aqui?", desabafa Mercedes sobre crise na Argentina
Recolhendo o chamado "impostão", o Vito fica comercialmente inviável de ser lançado na Argentina. A esperança de Maier era enquadrá-lo como veículo comercial e conseguir um preço final competitivo. Os planos, porém, não estão seguindo adiante e o modelo poderá acabar sendo classificado como particular, sendo taxado com uma segunda categoria de tributos internos. Situação semelhante acontece com a Toyota SW4, homologado como carro particular.
"O que fazemos aqui?", desabafa Mercedes sobre crise na Argentina
"Com inflação na casa dos 40% ao ano e alta desvalorização ficamos impossibilitados de sermos competitivos. É um fator limitante para a indústria", afirma o executivo. "Se não conseguimos lucrar ou mandar dividendos para a matriz, nos perguntamos: o que estamos fazendo aqui?", concluiu.
"O que fazemos aqui?", desabafa Mercedes sobre crise na Argentina
Lançada recentemente na Europa, a nova geração do Vito oferece versões para passageiros (com foco no público executivo) e para transporte de cargas. Na Argentina, teria a Hyundai H1 (classificada como veículo comercial) como principal concorrente. As informações são do site Argentina Autblog.

Seja parte de algo grande