Teste CARPLACE: VW up! I-Motion dá descanso ao pé esquerdo, mas ainda soluça

Teste CARPLACE: VW up! I-Motion dá descanso ao pé esquerdo, mas ainda soluça
Quer ver o up! ficar barato em relação à concorrência? Considere então a versão Move I-Motion duas portas recém-lançada. Tabelado R$ 30.990, ele é o primeiro 1.0 a usar câmbio automatizado e o jeito mais em conta de dar férias ao pé esquerdo. Até agora o recurso da transmissão robotizada era exclusivo de modelos com motores maiores, como o Gol 1.6, com valor inicial ao redor dos R$ 40 mil. Mas será que a combinação de motor "mil" e câmbio "automático" funciona? É o que fomos descobrir. Carro 1.0 que você não precisa pisar na embreagem não é novidade, a Fiat ofereceu o Palio Citymatic no começo dos anos 2000 com embreagem automática. Só que ali o câmbio era em "H" tradicional, com trocas de marcha, sendo somente o pedal da embreagem substituído por um sistema eletrônico. Você não lembra do Citymatic? Tudo bem, ele vendeu pouco e logo saiu de cena. Mas o que faz a VW acreditar que agora essa combinação vai dar certo? Bem, o up! traz um excelente motor 1.0 tricilíndrico que se destaca em desempenho e consumo, como vimos ao passar um mês com o carrinho na seção Garagem CARPLACE (reveja trajetória). Portanto, perder um pouco da vivacidade no trânsito em nome do conforto poderia valer a pena.
Teste CARPLACE: VW up! I-Motion dá descanso ao pé esquerdo, mas ainda soluça
Importado, o novo câmbio SQ100 tem como diferencial o uso de atuadores eletromecânicos para acoplamento/desacoplamento da embreagem e troca de marchas. Segundo a VW, isso ajuda a reduzir o tamanho e o peso do conjunto, algo importante quando estamos falando de um carro compacto como o up!. Pesando 30 kg e com capacidade de gerenciar torque de até 12,2 kgfm, a caixa oferece as posições Drive, Manual, Neutro e Ré, sem opção de modo esportivo ou trocas por borboletas no volante, como no Gol.
Teste CARPLACE: VW up! I-Motion dá descanso ao pé esquerdo, mas ainda soluça
Em movimento o up! I-Motion dispensa o pé esquerdo, mas segue com as inconveniências de usar apenas uma embreagem. A VW reduziu o "degrau" entre as primeiras marchas, porém, os soluços característicos desse tipo de câmbio ainda estão lá. É preciso pegar a "manha" de quando o câmbio vai fazer a troca e então aliviar um pouco o acelerador, para uma mudança totalmente suave. Com o tempo a gente acostuma, mas não espere a mesma comodidade de um câmbio automático convencional. Problema maior, no entanto, aparece quando precisamos sair em ladeiras. Se você apenas soltar o freio e pisar no acelerador, o carro vai descer e "queimar" a embreagem até que consiga avançar. O jeito é puxar o freio de mão ou ficar segurando o freio com o pé esquerdo até o carro sair. Um sistema de auxílio à partida em rampa, agora oferecido na Saveiro Cross, deveria equipar o up! I-Motion até por uma questão de segurança e preservação do sistema de embreagem.
Teste CARPLACE: VW up! I-Motion dá descanso ao pé esquerdo, mas ainda soluça
A programação eletrônica das trocas também deveria ser revista - ou, ao menos, ter uma opção além da standard. No modo Drive, o up! é ajustado para fazer as mudanças muito cedo, para economizar combustível. É assim: você mal sai com o carro e, tum, ele já joga segunda. Daí você segue acelerando e quando vê ele já está em quarta a 50 km/h! O problema é que, num 1.0, isso deixa o hatch sem força quando você precisa. Aí pinta uma brecha no trânsito, você acelera e o câmbio fica "procurando" marcha para baixo. Confesso que só me entendi com o sistema usando o modo manual, em que eu trocava no momento em que achava melhor. No Drive o up! fica muito "xoxo", como se fosse num modo econômico. OK não ter um modo Sport, mas ao menos um que faça as trocas no tempo normal. Esse comportamento é uma pena, pois o bom desempenho é justamente uma das armas do up! manual. Na versão I-Motion testada por nós, uma black up! completinha (as fotos são da high up!), a aceleração de 0 a 100 km/h exigiu 16,7 s com o tanque abastecido de etanol. Não é um número ruim para um 1.0 (o Gol Track manual fez o mesmo tempo), mas uma perda considerável em relação aos 14,8 s obtidos pelo high up! manual testado anteriormente. E quando pisamos tudo no acelerador, o up! I-Motion dá trancos mais fortes nas mudanças de marcha, seja nas acelerações ou nas retomadas. O tempo nas recuperações de velocidade obviamente melhorou um pouco, por conta de o câmbio reduzir marchas, enquanto no manual essas provas são feitas em uma marcha fixa. Já nas frenagens a diferença fica apenas pelo pedal maior do I-Motion, pois as medições mantiveram o (bom) padrão do up! convencional. E quanto ao consumo? Bem, o fato de não ter um câmbio automático tradicional, com conversor de torque, faz com que o up! não perca muita energia. E, ao contrário do desempenho, a queda na economia de combustível foi discreta. Na cidade, o I-Motion cravou 9,5 km/l (contra 10,2 km/l do manual) e na estrada ele chegou a 13,6 km/l (ante 14,0 km/l do manual). E com gasolina ele continua a passar dos 20 km/l em medições rodoviárias, como registrou nosso repórter Diogo Dias numa viagem noturna. "Cara, consegui 23 km/l com o up! ontem", falou empolgado ao chegar na redação pela manhã.
Teste CARPLACE: VW up! I-Motion dá descanso ao pé esquerdo, mas ainda soluça
Sobre o restante do carro, segue a recomendação que sempre demos a respeito do up!. Atenção com as versões top de linha, que invadem a seara de carros maiores e mais potentes. O black up! testado, por exemplo, sai por R$ 42.160 - mais caro que um Gol 1.6 também com câmbio automatizado... Por Daniel Messeder Fotos Divulgação Ficha técnica: VW black up! i-Motion Motor: dianteiro, transversal, três cilindros em linha, 12 válvulas, comando variável na admissão, 999 cm3, flex; Potência: 75/82 cv a 6.250 rpm; Torque: 9,7/10,4 kgfm a 3.000 rpm; Transmissão: câmbio automatizado de cinco marchas, tração dianteira; Direção: elétrica; Suspensão: independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira; Freios: discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, com ABS; Rodas: aro 15 com pneus 185/60; Peso: 953 kg; Capacidades: porta-malas 285 litros, tanque 50 litros; Dimensões: comprimento 3.605 mm, largura 1.645 mm, altura 1.500 mm, entreeixos 2.421 mm; Medições CARPLACE (testes realizados com etanol) Aceleração 0 a 60 km/h: 7,2 s 0 a 80 km/h: 11,9 s 0 a 100 km/h: 16,7 s Retomada 40 a 100 km/h em D: 12,4 s 80 a 120 km/h em D: 13,3 s Frenagem 100 km/h a 0: 41,6 m 80 km/h a 0: 26,0 m 60 km/h a 0: 14,5 m Consumo Ciclo cidade: 9,5 km/l Ciclo estrada: 13,6 km/l Números do fabricante Aceleração 0 a 100 km/h: 12,8 s Consumo cidade: - Consumo estrada: - Velocidade máxima: 168 km/h

Galeria de fotos: VW up! I-Motion e ensaio urbano exclusivo

Seja parte de algo grande

Teste CARPLACE: VW up! I-Motion dá descanso ao pé esquerdo, mas ainda soluça

Foto de: Daniel Messeder