Volta Rápida: Cruze 2015 reage para peitar os japas e a dupla Golf e Focus

Volta Rápida: Cruze 2015 reage para peitar os japas e a dupla Golf e Focus
Chevrolet Cruze 2015 Ao olhar o Cruze 2015 por fora, você verá que a Chevrolet mexeu pouco no visual do modelo. Novidades mecânicas? Nova geração do câmbio automático e um sistema que liga o carro através do controle remoto na chave. Além destas, hás novidades no acabamento interno que tornam o Cruze 2015 uma opção interessante frente a Corolla e Civic entre os sedãs. E o hatch? Será que faz frente aos aclamados Focus e Golf? Dirigimos a linha 2015 do Chevrolet nas versões hatch e sedã e contamos agora o que é que essa dupla tem.
Volta Rápida: Cruze 2015 reage para peitar os japas e a dupla Golf e Focus
Chevrolet Cruze 2015 O que é? O primeiro facelift da linha Cruze no Brasil renova a dianteira, introduzindo por aqui a nova identidade visual da marca, ainda que de forma tímida. A mudança estética atinge somente a dianteira e incorpora nova grade, luzes diurnas de LEDs e faróis de neblina com canhão de luz. Nas versões LTZ, há abundância de cromados na grade e rodas iguais para o hatch e sedã. A LT, de maior volume, tem desenho mais esportivo com cinco raios no Sport6 enquanto o sedã exibe estilo mais sóbrio com dez raios.
Volta Rápida: Cruze 2015 reage para peitar os japas e a dupla Golf e Focus
Chevrolet Cruze 2015 Você deve estar se perguntando porquê o carro mudou pouco. A resposta veio do vice-presidente da GM do Brasil ao afirmar que o índice de satisfação dos atuais consumidores é altíssimo. Assim, fica claro que a ideia da marca foi aliviar a mão para não desagradar os clientes atuais. Essa estratégia é a mesma dos concorrentes, como vimos recentemente no Civic e nas atualizações de meia vida do Corolla. Uma mudança mais profunda agora também poderia tirar um pouco o brilho da novíssima geração, já mostrada na China, que chegará ao Brasil em cerca de três anos.
Volta Rápida: Cruze 2015 reage para peitar os japas e a dupla Golf e Focus
Chevrolet Cruze 2015 Mesmo assim, o Cruze 2015 traz novidades mecânicas interessantes. A principal é a segunda geração do câmbio automático de seis marchas. Também ganhou um novo mapeamento do motor que, além de dar mais vigor nas arrancadas, também o deixou mais econômico. Segundo Paulo Riedel, diretor de Powertrain da General Motors, os clientes pediam mais força em arrancadas. O resultado é uma resposta mais rápida do motor, graças ao novo mapeamento do motor e nova calibração do acelerador. Na versão com câmbio manual, o Cruze 2015 também ganha o indicador de troca de marcha no painel de instrumentos, que segundo a marca funciona como uma espécie de econômetro.
Volta Rápida: Cruze 2015 reage para peitar os japas e a dupla Golf e Focus
Chevrolet Cruze 2015 Por dentro, o couro dos revestimentos dos bancos, portas e painel passa a ser bicolor (marrom e preto) com costura pespontada nas versões LTZ (na LT o couro permanece escuro). Outra novidade, coisa simples, é o fechamento dos vidros elétricos ao travar as portas pelo controle remoto. Até então, donos do modelo precisavam recorrer a uma peça extra ou pagar na concessionária para ter esta comodidade. Entre as novidades, o que chama a atenção é o acionamento do motor por meio de um botão no chaveiro do veículo. Em dias quentes, por exemplo, o motorista pode ligar o carro para ativar o ar-condicionado e climatizar a cabine antes de entrar, algo inédito no segmento. Chevrolet Cruze 2015 Como anda? O que agrada no Cruze, tanto no hatch quanto no sedã, é a posição de dirigir. O modelo consegue oferecer como poucos uma acomodação confortável, com bom encaixe do corpo no banco e boa pegada do volante. A direção elétrica também é um dos destaques, com comunicação bem direta. O couro nas cores marrom e preto conferiu ar mais sofisticação na cabine. Outra característica do Cruze está na qualidade de construção, com encaixes perfeitos do painel e console. Porém, uma das unidades estava com a tampa do porta-luvas desalinhada. A cabine segue idêntica, inclusive com o botão de travamento das portas no console. Retrovisores externos têm ajuste e rebatimento elétricos e o interno é eletrocrômico. A central multimídia MyLink conta com tela touch-screen e GPS, sendo diferente da encontrada no trio Onix/Cobalt/Spin.
Volta Rápida: Cruze 2015 reage para peitar os japas e a dupla Golf e Focus
Chevrolet Cruze 2015 Começo o teste com a versão hatch, o Cruze Sport6 LTZ. Antes de entrar no carro, testo a nova funcionalidade: ligo o motor pelo controle remoto a alguns metros do veículo. Deixo a chave do lado de fora com outra pessoa e tento partir com o carro, simulando um eventual roubo, mas sem a chave dentro o câmbio não sai da posição P. Com a chave na cabine, inicio a primeira parte do trajeto partindo de Montevideo até Punta del Este, roteiro de 134 km.
Volta Rápida: Cruze 2015 reage para peitar os japas e a dupla Golf e Focus
Chevrolet Cruze 2015 De cara já é possível perceber o trabalho mais ágil da transmissão. As trocas estão bem mais suaves, tanto para subir como para reduzir as marchas. Segundo a Chevrolet, são exatos 0,5s a menos nas trocas à frente e 0,7s nas reduções. Outra novidade deste câmbio são as rápidas reduções duplas e agora triplas. Isso muda completamente a resposta do carro quando se pisa fundo para uma ultrapassagem. Na geração anterior, o câmbio parecia titubear para escolher a marcha adequada. O carro ficou mais esperto, mas ainda sim longe de ser esportivo. Na estrada, o nível de ruído é baixo quando se trabalha em velocidades convencionais, ou seja, até 120 km/h e câmbio em sexta marcha. Como no carro atual, trabalhar com o giro do motor para além dos 4.500 rpm significa barulho extra na cabine. Pontos positivos seguem para a estabilidade e resposta da direção elétrica.
Volta Rápida: Cruze 2015 reage para peitar os japas e a dupla Golf e Focus
Chevrolet Cruze 2015 O trajeto de volta foi feito com o sedã também na versão LTZ. O nível de condução é praticamente o mesmo, sendo observada as mesmas características do hatch. A única exceção é ressonância interna menor por conta do terceiro volume. Em resumo, o Cruze manteve suas virtudes e recebeu ajustes pontuais. Em termos de dirigibilidade, a boa notícia é que é notável a diferença com a nova geração do câmbio e o remapeamento do motor. Como na versão anterior, o negócio do motor 1.8 Ecotec de 144 cv não é ser esportivo, função que os concorrentes Golf, com motores turbo, e o Focus com seu 2.0 Duratec com injeção direta cumprem melhor. Devido aos carros estarem com gasolina uruguaia, a qual possui apenas 10% de etanol, também não foi possível avaliar a evolução do desempenho. Desta forma, temos que aguardar a novidade em nossos testes para apurar os números reais.
Volta Rápida: Cruze 2015 reage para peitar os japas e a dupla Golf e Focus
Chevrolet Cruze 2015 Quanto custa? As novidades da linha 2015 encarecem o Cruze em R$ 400 todas as versões. Ponto positivo é a manutenção do bom nível de equipamentos, o que inclui os sistemas de controle de tração e estabilidade, ar-condicionado digital, direção elétrica, quatro airbags, sistema de som com Bluetooth/USB/MP3 e comandos integrados no volante, travas e vidros elétricos nas quatro portas com fechamento automático e rodas de liga leve de 17 polegadas entre os principais itens.
Volta Rápida: Cruze 2015 reage para peitar os japas e a dupla Golf e Focus
Chevrolet Cruze 2015 Assim, o Cruze Sport6 LT (hatch) manual custa R$ 70,4 mil, enquanto a versão LT com câmbio automático e bancos de couro sai por R$ 77,1 mil. A versão top de linha Sport6 LTZ custa R$ 86,4 mil, com adição da partida à distância, My Link com GPS e interior de couro bicolor, entre outros extras.
Volta Rápida: Cruze 2015 reage para peitar os japas e a dupla Golf e Focus
Chevrolet Cruze 2015 Já o Cruze LT 2015 na versão sedã com câmbio manual sai por R$ 73,5 mil e sobe para R$ 77,1 mil com o câmbio automático. Há ainda uma configuração intermediária, também LT, com câmbio automático e bancos de couro por R$ 79,1 mil. A versão topo de gama LTZ, com exceção do teto solar, traz os mesmos itens do hatch e custa R$ 87,1 mil. Com as modificações, a Chevrolet espera manter a linha Cruze entre as três mais vendidas do segmento. No pódio, fica atrás de Civic e Corolla entre os sedãs e faz constante briga com o Focus no caso dos hatches. Ainda assim, a Chevrolet já prepara a nova geração com mecânica mais moderna, o que inclui motor 1.4 turbo e transmissão automatizada de dupla embreagem. Mas, como dissemos anteriormente, isso é coisa para 2017. Ficha técnica – Chevrolet Cruze Sport6 LTZ 1.8 A/T 2015 Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.796 cm3, comando duplo variável, flex; Potência: 140/144 cv a 6.300 rpm; Torque: 17,8/18,9 kgfm a 3.800 rpm; Transmissão: câmbio automático de seis marchas, tração dianteira; Direção: elétrica; Suspensão: independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira; Freios: discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS; Rodas: aro 17″ com pneus 225/50 R17; Peso: 1.410 kg; Capacidades: porta-malas 402 litros, tanque 60 litros; Dimensões: comprimento 4.510 mm, largura 1.790 mm, altura 1.477 mm, entre-eixos 2.685 mm Ficha técnica – Chevrolet Cruze LTZ 1.8 A/T 2015 Motor: dianteiro, transversal, quatro cilindros, 16 válvulas, 1.796 cm3, comando duplo variável, flex; Potência: 140/144 cv a 6.300 rpm; Torque: 17,8/18,9 kgfm a 3.800 rpm; Transmissão: câmbio automático de seis marchas, tração dianteira; Direção: elétrica; Suspensão: independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira; Freios: discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS; Rodas: aro 17″ com pneus 225/50 R17; Peso: 1.399 kg; Capacidades: porta-malas 402 litros, tanque 60 litros; Dimensões: comprimento 4.600 mm, largura 1.790 mm, altura 1.477 mm, entre-eixos 2.685 mm

Galeria de fotos: Chevrolet Cruze LTZ 2015

Seja parte de algo grande