Teste CARPLACE: novo Sandero Stepway vive de aparências

Teste CARPLACE: novo Sandero Stepway vive de aparências
Fato: o novo Sandero Stepway ficou muito mais invocado depois da mudança visual em relação ao seu antecessor. Agressivo, o novo "aventureiro urbano" da Renault se destaca pela dianteira com para-choque exclusivo, trazendo detalhes em preto e parte inferior com o acabamento prata formando uma espécie de "peito de aço". Além disso, faróis e lanternas ganharam máscara negra e os faróis de neblina são maiores e mais destacados. Os pneus são maiores e mais largos, vestidos em rodas de liga aro 16″. Molduras nos para-lamas, saias laterais e barras complementam a parte externa diferenciada do Stepway. O resultado agrada ao vivo, nas fotos e chama a atenção nas ruas. Mas vale levar a versão aventureira só por causa do estilo? Bom, o mundo automotivo não vive só de aparências e, felizmente, há diversos fatores que influenciam na escolha de um veículo. Depois de uma semana a bordo do novo Stepway, a conclusão é que, afora o visual descolado, pouca coisa justifica a grana que ele custa a mais que as versões "normais".
Teste CARPLACE: novo Sandero Stepway vive de aparências
O interior é muito parecido com a versão padrão, diferenciando-se apenas no acabamento laranja das saídas de ar laterais, ao redor do velocímetro e no volante, com a inscrição Stepway. O quadro de instrumentos segue com desenho ultrapassado, com uma pequena tela que mostra consumo médio e hodômetros total e parcial. O console central, todo em preto brilhante, é destaque nesta versão. Apesar de ter passado por uma mudança drástica nesta nova geração do Sandero, o interior ainda peca pelo acabamento espartano com muitos plásticos rígidos não muito agradáveis ao toque - como nas laterais de porta, que não contam com um tecidinho sequer. O que não deixa a desejar, porém, é seu amplo espaço para cinco ocupantes (ponto forte do Sandero) bem como o porta-malas com capacidade para 320 litros, o maior entre os hatches compactos. Versão topo de linha do Sandero, o Stepway sai de fábrica bem equipado: entre os itens de série estão o sistema Media NAV com tela sensível ao toque de 7″, funções Eco-Coaching e Eco-Scoring (para ajudar no consumo), navegador por GPS, rádio com Bluetooth e informações do ar-condicionado automático - muito eficiente, por sinal. O sistema de GPS se mostrou muito fácil de usar e não nos deixou na mão em momento algum. As configurações são simples de alterar e a tela sensível ao toque ajuda bastante na hora de alterar entre as funções do sistema multimídia, assim como o controle de volume atrás do volante, não sendo preciso tirar as mãos do lugar para aumentar ou abaixar o som. Para um carro de quase R$ 50 mil, no entanto, faltam itens simples como uma chave canivete e fechamento automático das janelas pelo controle remoto.
Teste CARPLACE: novo Sandero Stepway vive de aparências
Devido à altura em relação ao solo de 19 cm, 4 cm a mais que nas demais versões, a visibilidade do Stepway é muito boa. Os retrovisores laterais também são grandes, auxiliando na condução. Outro ponto positivo, não só para o motorista, mas também para os passageiros, é o conforto proporcionado pela suspensão. Se o Sandero normal já manda bem neste quesito, o Stepway, mais alto e robusto, tira de letra os obstáculos como buracos, lombadas e valetas. Até mesmo um alagamento a gente enfrentou com o hatch aventureiro sem problemas.
Teste CARPLACE: novo Sandero Stepway vive de aparências
O que não agrada ao motorista é a direção hidráulica lenta e pesada nas manobras. Outro atraso fica por conta do motor, que regrediu do 1.6 16V de até 112 cv para o 1.6 8V Hi-Power de até 106 cv associado ao câmbio manual de cinco marchas. Por conta do maior peso e dos pneus mais largos em relação ao Sandero Dynamique, o Stepway andou menos e bebeu mais que o irmão. Vejamos: a aceleração de 0 a 100 km/h foi de 11,7 s para 13,3 s, a retomada de 80 a 120 km/h pulou de 11,6 s para 12,7 s e até mesmo a frenagem exigiu espaços maiores - ainda que a diferença seja pequena. Pior também para o consumo, que caiu de 7,8 para 6,8 km/l na cidade e de 10,7 para 9,2 km/l de média na estrada (sempre com etanol no tanque). Vale lembrar que, além do peso extra, há também o arrasto aerodinâmico maior ocasionado pela carroceria elevada, pneus com mais área de atrito e apêndices como o rack de teto. Fora isso, o Stepway repete algumas falhas do Sandero, como o motor ruidoso e áspero quando exigido com mais rigor. As trocas de marcha agradam pela alavanca elevada, mas, por diversas vezes, se mostraram mais barulhentas que o normal, em especial na terceira marcha. Como pontos positivos podemos citar a boa oferta de torque em baixas rotações (15,5 kgfm a 2.850 rpm), que faz o hatch encarar ladeiras sem problemas, e a agradável sensação de carro bem assentado ao solo, fato reforçado pelas bitolas largas do Sandero. Estradinhas de terra também não são problema para sua suspensão boa de buraco, mas convém não abusar porque os pneus não são de uso misto e patinam facilmente em terrenos menos aderentes.
Teste CARPLACE: novo Sandero Stepway vive de aparências
Tabelado a R$ 49.310 (preço 2015), o novo Stepway fica num meio termo que pode definir (ou não) a escolha por ele. Se você gosta do estilo aventureiro e procura um hatch deste tipo, o modelo da Renault soa como uma pechincha diante dos R$ 57.990 pedidos pela VW no CrossFox (embora este seja mais refinado como produto). Mas, pense bem, não é melhor ficar com o mais eficiente Sandero Dynamique por R$ 44.200? Por Alexandre Ciszewski Fotos Rafael Munhoz

Ficha Técnica:

Motor: quatro cilindros, dianteiro, transversal, 1598 cm³, 8 válvulas, comando simples no cabeçote, flex; Potência: 98/106 cv (gasolina/etanol) a 5.250 rpm; Torque: 14,5/15,5 kgfm a 2.850 rpm; Transmissão: mecânica de cinco marchas, tração dianteira; Direção: hidráulica; Tanque: 50 litros; Freios: dianteiros discos ventilados de 258 mm de diâmetro, 22 mm espessura e tambores com 203 mm de diâmetro na traseira, com ABS e EBD; Peso: 1.127 kg (ordem de marcha); Rodas: liga-leve aro 16″ com pneus 205/55 R16 de liga leve; Suspensão: dianteira tipo McPherson e traseira eixo de torção; Porta-malas: 320 litros; Dimensões: comprimento 4.060 mm, largura 1.761 mm, altura 1.559 mm, distância entre-eixos 2.590 mm
Teste CARPLACE: novo Sandero Stepway vive de aparências
Aceleração 0 a 60 km/h: 5,6 s 0 a 80 km/h: 9,1 s 0 a 100 km/h: 13,3 s Retomada 40 a 100 km/h em 3a: 11,5 s 80 a 120 km/h em 4a: 12,7 s Frenagem 100 km/h a 0: 40,3 m 80 km/h a 0: 25,1 m 60 km/h a 0: 13,9 m Consumo Ciclo cidade: 6,8 km/l Ciclo estrada: 9,2 km/l Galeria: Renault Sandero Stepway 2015

Seja parte de algo grande