Volta Rápida: JAC T8 quer ser opção executiva entre as vans

Volta Rápida: JAC T8 quer ser opção executiva entre as vans
Se a Kombi brasileira não tivesse parado no tempo, ela seria mais ou menos assim: uma van de luxo para transporte de executivos, posição que a Volkswagen T5 alemã ocupa hoje na Europa. Na falta da T5 por aqui, a JAC quer aproveitar a brecha com a T8 - até o nome é parecido. Nomeada pela marca chinesa de "maxivan", a van acaba por inaugurar esta categoria no Brasil, uma vez que não tem concorrentes diretas tanto no valor quanto na vasta lista de equipamentos de série.
Volta Rápida: JAC T8 quer ser opção executiva entre as vans
O que é?Com a proposta de transportar até sete passageiros e suas bagagens com amplo conforto (o porta-malas leva 1.310 litros atrás da terceira fileira e até 4.800 litros atrás da primeira), a JAC T8 consegue aliar design agradável e ótimo espaço interno. A ideia é atrair olhares de frotistas, taxistas e empresas que precisam realizar o traslado de executivos. Um mercado que, segundo a JAC, deve ter bastante demanda nestes anos de Copa do Mundo e Olimpíadas no Brasil.
Volta Rápida: JAC T8 quer ser opção executiva entre as vans
Medindo 5,10 metros de comprimento, 1,84 m de largura, 1,97 m de altura e pesando 2.100 kg, a T8 usa um motor 2.0 16V turbo a gasolina com câmbio manual de seis marchas e tração traseira. São 175 cv e 26,5 kgfm de torque entre 2.000 rpm e 4.000 rpm.
Volta Rápida: JAC T8 quer ser opção executiva entre as vans
Em termos de acabamento, nem lembramos que a T8 é um veículo chinês: ela traz peças com bons encaixes, sem rebarbas e toque agradável. Uma de suas virtudes é justamente o ar-condicionado de duas zonas, com dupla regulagem de temperatura e velocidade (dianteira e traseira). O sistema refresca o ambiente com facilidade, mesmo sob forte calor.
Volta Rápida: JAC T8 quer ser opção executiva entre as vans
Como anda? Durante a avaliação fizemos um trajeto de aproximadamente 200 km entre São Paulo e a cidade de Itu, no interior do Estado. Ao dirigir a van, foi possível notar que não só os passageiros terão conforto, mas também o motorista. Os bancos dianteiros contam com ajustes elétricos de posição (distância, inclinação e altura) e a boa ergonomia garante que todos os comandos sejam acessados de maneira fácil, sem precisar se contorcionar. Já a coluna de direção peca por ter apenas ajuste de altura e não de profundidade. O todo tempo a T8 transportou seis passageiros a bordo. Os ocupantes encontraram espaço para esticar as pernas e não sofriam com os buracos das ruas (a suspensão macia foi especialmente calibrada para o piso local), muito menos com o calor dos 33ºC. Ao volante, na cidade sentimos falta de torque em baixas rotações (antes de o turbo atuar), chegando a incomodar no anda e para do trânsito. O comprimento de de mais de 5 metros não dificulta a visualização ao redor, e os retrovisores externos com bom ângulo de visão auxiliam na condução. Já o interno só serve mesmo só para dar uma olhada rápida para os passageiros. Nas manobras ré, uma câmera traseira deixa o trabalho mais fácil.
Volta Rápida: JAC T8 quer ser opção executiva entre as vans
A engenharia da JAC brasileira fez um bom trabalho ao adaptar o modelo às nossas condições. A direção responde bem aos comandos, o motor atua bem de giros médios para cima (até mesmo em ultrapassagens em sexta marcha) e o câmbio de seis marchas (mesmo com seus engates um pouco imprecisos) permite à T8 viajar em baixas rotações mesmo acima dos 100 km/h - ajudando a melhorar o consumo. Na estrada, a dirigibilidade é mais agradável que na cidade. Ao atingir cerca de 3.500 rpm, é possível ouvir o famoso "assobio" do turbo, que entra na cabine de forma interessante, até instigando um pouco o motorista. Mas, se o desempenho é bom, a suspensão macia requer alguma cautela em velocidades elevadas. Após ultrapassar os 100 km/h a T8 acaba "flutuando" um pouco a dianteira. Nada, porém, que comprometa a dirigibilidade, uma vez que a proposta da T8 é entregar conforto.
Volta Rápida: JAC T8 quer ser opção executiva entre as vans
Quanto custa? Com previsão de vender cerca de 2 mil unidades este ano, a nova JAC T8 desembarca no Brasil pelo valor único de R$ 114.990. Pode parecer um pouco salgado à primeira vista, mas daí temos de lembrar que os concorrentes mais próximos seriam os furgões "minibus" Fiat Ducato, Ford Transit, Citroen Jumper, Peugeot Boxer e Renault Master.
Volta Rápida: JAC T8 quer ser opção executiva entre as vans
Diante deles, a T8 oferece bem mais comodidade e equipamentos de série. Confira alguns: sensor de estacionamento traseiro com câmera de ré, airbag duplo, freios ABS, trio elétrico, teto-solar, bancos dianteiros com ajuste elétrico e aquecimento, sistema multimídia com tela de 7" e GPS, volante revestido em couro com regulagem de altura, ar-condicionado dual zone, freios a disco nas quatro rodas, entre outros itens. O único opcional é o revestimento de couro nos bancos, por R$ 2 mil extras. Por Diogo Dias, de Itu (SP) Fotos Divulgação Ficha técnica: JAC T8 Motor: dianteiro, longitudinal, quatro cilindros, turbo com intercooler, 16 válvulas, 1.997 cm3, a gasolina; Potência: 175 cv; Torque: 26,5 kgfm; Transmissão: câmbio manual de seis marchas, tração traseira; Direção: direção hidráulica; Suspensão: dianteira independente duplo A e traseira com eixo rígido e molas helicoidais; Freios: discos ventilados na dianteira e traseira, com ABS e EBD; Rodas: alumínio aro 17" com pneus 225/60 R17; Capacidades: porta-malas 1.310 litros (atrás da terceira fileira), 3.550 litros (a partir da segunda fileira) e 4.800 litros (a partir dos bancos dianteiros); Tanque de combustível: 80 litros; Dimensões: comprimento 5.100 mm, largura 1.840 mm, altura 1.970 mm, entre-eixos 3.080 mm; Peso: 2.100 kg.

Seja parte de algo grande