Volta rápida: Honda CB 500X quer ser sua primeira "moto grande"

Volta rápida: Honda CB 500X quer ser sua primeira "moto grande"
Diz o ditado que os últimos serão os primeiros. Pois a CB 500X chega como terceira e última integrante da nova família 500 da Honda, mas deverá ser a mais vendida da gama a partir de 2015. Isso porque, das três irmãs, ela é a que reúne mais atributos para atender a uma parcela maior de consumidores: a posição de pilotagem mais confortável e a suspensão dianteira de maior curso fazem da X a mais versátil da linha, com boa aptidão para viagens e até leves incursões em estradinhas de terra.
Volta rápida: Honda CB 500X quer ser sua primeira "moto grande"
Mostrada no último salão Duas Rodas em 2013, a CB 500X está disponível nas revendas desde o início de maio. Ela se inspira em motos como a NC 700X e a VFR 1200X, todas com o DNA crossover - modelos que, como no mundo automotivo, vêm atraindo cada vez mais consumidores. A sacada é aliar desenvoltura no uso urbano e desempenho em estradas pavimentadas, com facilidade de pilotagem e eficiência em rotas não asfaltadas. A expectativa de vendas é de 5.700 unidades até o fim de 2014 (8.000 por ano), sendo 51% na versão com freios ABS. O que é?Com o visual semelhante à NC 700X e compartilhando chassi, motor, suspensão traseira, rodas e freios com as 500F e R, a CB 500X tem na suspensão dianteira seu maior diferencial, além de vir equipada com pneus on-off road. Esteticamente, diferencia-se das demais 500 pelas carenagens envolvendo o tanque, avançando pelo farol e fechando o conjunto com uma bolha. Fora isso, traz novo tanque de combustível, (agora com 17 litros contra 15,7 nas F e R), pintura do motor na cor cinza (preta nas demais) e banco inteiriço em duas alturas. A moto está disponível nas cores vermelha e cinza metálicos.
Volta rápida: Honda CB 500X quer ser sua primeira "moto grande"
O chassi é do tipo "diamond frame" (motor faz parte do quadro), sendo sua parte superior em forma de treliça, garantindo resistência e impedindo que os efeitos indesejados cheguem ao piloto e garupa. Além disso, é dividido em duas estruturas: uma para o conjunto dianteiro, motor e balança traseira, e outra aparafusada à primeira, para o restante da moto a partir do banco.
Volta rápida: Honda CB 500X quer ser sua primeira "moto grande"
O motor é o mesmo bicilíndrico das irmãs, com duplo comando de válvulas no cabeçote, 50,4 cv de potência a 8.500 rpm e torque de 4,55 kgfm a 7.000 giros. Soluções como centralização de massas (deslocamento dos contrapesos do eixo de manivelas para a parte interna do motor), redução de atritos (balancins roletados) e redução de peso (um balancim acionado em seu centro atua em duas válvulas simultaneamente) deixam o funcionamento suave e linear. A transmissão é de seis marchas com embreagem de multi-discos e o escapamento, com uma saída, é fabricado em aço inox.
Volta rápida: Honda CB 500X quer ser sua primeira "moto grande"
A suspensão dianteira, agora com cilindro interno e molas maiores, é composta por garfos telescópicos com curso de 140 mm (20 mm extras) e ângulo de cáster de 26,5° (contra 25,5° nas irmãs), o que favorece a estabilidade direcional na reta. Já a medida do trail também aumentou, chegando a 109 mm contra 103 mm nas F e R. Na traseira a suspensão é a mesma monoamortecida do tipo pró-link (três pontos de articulação, balança, motor e chassi) para maior contato do pneu com o solo. O curso é de 120 mm, com nove níveis de regulagens da pré-carga do amortecedor.
Volta rápida: Honda CB 500X quer ser sua primeira "moto grande"
As rodas são de alumínio fundido aro 17", sendo os pneus da marca Pirelli modelo Scorpion Trail, nas medidas 120/70ZR-17 na dianteira e 160/60ZR na traseira. Os freios são a disco, o dianteiro com 320 mm de diâmetro e pinça com duplo pistão, e o traseiro com 240 mm e pinça simples - ABS opcional. Os faróis vêm com lâmpadas halógenas de 55 watts, enquanto o painel de instrumentos digital (na cor âmbar) traz velocímetro, conta giros, relógio, hodômetro (total e parcial), e medidores de consumo instantâneo e médio. Como anda?O cenário escolhido pela Honda para o primeiro contato com a CB 500X não podia ser melhor. Tivemos a cidade de São Luiz do Paraitinga, uma estância turística do Vale do Paraíba, como base e percorremos estradas ao seu redor, incluindo um trecho de terra que terminou numa bela cachoeira. A moto tem uma ótima posição de pilotagem (mais ereta que nas irmãs) e a altura do banco de 810 mm não deverá ser problema para os mais baixos devido ao seu formato de sela inglesa. Por já ter avaliado os dois outros modelos (F e R), a adaptação à X foi muito fácil. Ela traz as mesmas virtudes das irmãs, como facilidade de comando, equilíbrio dinâmico, engates de marcha suaves, aceleração rápida e frenagem sem sustos. O motor agrada pelo baixíssimo índice de vibrações e pelo torque em baixa, mas não chega a empolgar nas faixas mais altas do conta-giros.
Volta rápida: Honda CB 500X quer ser sua primeira "moto grande"
A diferença crucial da X fica por conta do conforto. O pequeno para-brisa brisa ajuda a desviar o vento do capacete e a suspensão dianteira com maior curso parece absorver melhor os obstáculos, como valetas e os buracos na estrada de terra. Além disso, a posição menos avançada permite que o piloto viaje por mais tempo sem se cansar. E tudo isso sem perder a elogiada ciclística das novas 500 da Honda. A estrada cheia de curvas recentemente asfaltada foi pura diversão com a X, que aponta fácil na trajetória escolhida. No trecho de terra praticamente liso, a sensação foi de ter a moto bem à mão o tempo todo. Ao chegarmos à cachoeira desço uma escada com degraus rasos, e retorno por uma rampa em primeira marcha apenas com uma leve aceleração. Após a seção de fotos, retornamos à nossa base percorrendo uns 40 km no total. Que pena! Gostaríamos de esticar até Ubatuba.
Volta rápida: Honda CB 500X quer ser sua primeira "moto grande"
Conclusão: com vários pontos a favor tanto pelo produto como pela marca, a CB 500X deverá atrair diversas categorias de motociclistas com seu estilo crossover. Como 0 km, ela está praticamente sozinha no mercado e surge como ótima opção para ser sua primeira "moto grande". A disputa, entretanto, pode complicar um pouco se você resolver incluir motos seminovas na disputa, pois aí concorrentes como a BMW GS 650 e Kawasaki Versys 650 ficam no mesmo páreo.
Volta rápida: Honda CB 500X quer ser sua primeira "moto grande"
Quanto custa? O preço sugerido pela Honda é de R$ 23.500 (Standard) e R$ 25.000 (ABS), tendo como público alvo os usuários de modelos trail até 400 cilindradas, com idade acima de 30 anos e renda mensal acima de R$ 3,5 mil mensais, além de motociclistas seniores que andaram de moto no passado. Na prática, porém, encontramos um ágio de R$ 1.500 em revendas da capital paulista. Pesquise bem! Por Eduardo Silveira, de São Luiz do Paraitinga (SP) Fotos Caio Mattos/Divulgação Viagem a convite da Honda Ficha técnica - Honda CB 500X Motor: dois cilindros em linha, 8 válvulas, 471 cm3, injeção eletrônica, comando duplo no cabeçote, refrigeração líquida; gasolina Potência: 50,4 cv a 8.500 rpm; Torque: 4,55 kgfm a 7.000 rpm; Transmissão: câmbio de seis marchas, transmissão por corrente; Quadro: estrutura tipo diamond frame de aço; Suspensão: garfo telescópico na dianteira (140 mm de curso) e pró-link na traseira com ajuste da pré-carga da mola (120 mm de curso); Freios: disco tipo margarida na dianteira (320 mm) e disco na traseira (240 mm), com ABS opcional; Peso: 180 kg (182 kg c/ABS); Capacidades: tanque 17 litros; Dimensões: comprimento 2.095 mm, largura 830 mm, altura 1.260 mm, altura do assento 810 mm, entre-eixos 1.421 mm

Seja parte de algo grande